1 evento ao vivo

David Luiz festeja 3ª taça continental e agradece Sarri: 'Acreditou no meu jogo'

Zagueiro já havia conquistado a Liga Europa, em 2013, e a Champions, em 2012, pelo Chelsea

29 mai 2019
21h25
atualizado às 21h25
  • separator
  • 0
  • comentários

Longe de possuir o status que já teve quando era um dos zagueiros titulares da seleção brasileira, David Luiz viveu uma espécie de "volta por cima" nesta quarta-feira ao ajudar o Chelsea a golear o Arsenal por 4 a 1, em Baku, no Azerbaijão, e conquistar o título da Liga Europa. Assim, o zagueiro festejou o seu terceiro troféu continental, pois também ganhou com o clube este mesmo torneio em 2013 e a Liga dos Campeões em 2012.

Ao comentar este feito, o defensor celebrou a sua temporada 2018/2019, na qual o seu time também foi vice-campeão da Copa da Liga Inglesa e terceiro colocado do Campeonato Inglês, posto que já havia assegurado a presença da equipe na próxima edição do principal interclubes do Velho Continente - o troféu da Liga Europa também garante um lugar no torneio mais cobiçado pelos clubes europeus.

"Foi um grande ano. Nós tivemos alguns altos e baixos, mas acho que melhoramos muito durante esta temporada", ressaltou o jogador. "Aprendemos muito, nos qualificamos para a Liga dos Campeões e hoje nós conquistamos um troféu. Esse é o meu terceiro título com o Chelsea na Europa, são muitas medalhas", reforçou.

O experiente defensor de 32 anos ficou marcado de forma negativa como um dos líderes da seleção brasileira que estiveram em campo na humilhante goleada por 7 a 1 sofrida diante da Alemanha, na semifinal da Copa do Mundo de 2014, e consequentemente foi perdendo aos poucos o espaço que tinha no time nacional. Neste mês, por exemplo, ficou fora da lista de convocados pelo técnico Tite para a Copa América que será realizada no Brasil entre os dias 14 de junho e 7 de julho.

Em meio a este contexto de desconfiança em seu futebol, David Luiz fez questão de agradecer ao técnico do Chelsea por apostar em seu futebol. "Maurizio Sarri acreditou no meu jogo, ele é um grande cara, uma grande pessoa e um grande técnico, então ele merece isso (o título da Liga Europa)", destacou.

Na véspera da decisão desta quarta-feira, o brasileiro chegou a protagonizar um episódio polêmico ao discutir com Higuaín após sofrer uma entrada dura do atacante argentino durante o treino final de preparação para o jogo com o Arsenal. Irritado com a briga, Sarri deixou a atividade e chegou a chutar o seu boné após jogá-lo no chão. Nesta quarta, porém, os dois atletas se abraçaram na comemoração do título em Baku. "Não aconteceu nada ontem, estávamos trabalhando e discutimos. Higuaín é um grande jogador e um grande amigo", assegurou David Luiz.

O defensor ainda elogiou o trabalho que vem sendo realizado por Sarri, que chegou a ficar muito próximo de deixar o comando do Chelsea durante fases ruins da equipe nesta última temporada. "Eu acho que o técnico está fazendo coisas incríveis por este clube. Há especulações e pessoas falam sobre coisas todos os dias, mas agora é hora de falar sobre o título", alfinetou.

OUTROS BRASILEIROS

O atacante Willian, que entrou na etapa final da partida desta quarta-feira pelo Chelsea, foi outro brasileiro a celebrar este troféu continental e o ótimo desempenho da equipe na segunda metade da decisão, quando o time balançou as redes por quatro vezes. "No segundo tempo conseguimos concluir as chances que nós criamos em gols e todo mundo está de parabéns pela vitória e pelo título conquistado", disse o atleta, em entrevista ao FOX Sports ainda no gramado do estádio Olímpico de Baku.

Já o lateral Emerson Palmieri, brasileiro naturalizado italiano, saiu de campo comemorando a sua boa atuação e o fato de que deu a assistência para o francês Giroud abrir o placar do duelo no Azerbaijão. "Este título foi fruto de um grande trabalho realizado dentro e fora de campo... É um título para coroar este grupo, que é muito bom. E estou feliz por ter dado essa assistência para um gol", completou.

Giroud, por sua vez, explicou a razão de ter evitado comemorar o seu gol, em decisão motivada pela longa trajetória que antes traçou como jogador do Arsenal. "Estes dois clubes mudaram a minha vida. Eles me deram a oportunidade de jogar no Campeonato Inglês. Eu não quis comemorar contra o Arsenal, mas estou muito orgulhoso de conquistar este troféu com o Chelsea", disse o francês, que terminou esta Liga Europa como maior artilheiro, com 11 bolas na rede.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade