4 eventos ao vivo

Reinier rejeita comparação com Kaká e vê Dortmund como chance para se desenvolver

Ex-Flamengo, meia foi emprestado pelo Real Madrid para o clube alemão

27 ago 2020
10h52
atualizado às 10h52
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Emprestado por duas temporadas pelo Real Madrid ao Borussia Dortmund, o meia-atacante Reinier concedeu entrevista ao canal de vídeos do clube e revelou que se inspira no estilo de jogo de Kaká dentro dos gramados. Mas, ao mesmo tempo, refutou as comparações com o pentacampeão mundial pela seleção brasileira, preocupado para construir a sua trajetória no futebol.

"Kaká é um jogador em quem desejo me espelhar. Mas não quero ser um segundo Kaká, quero ser Reinier. Gosto do jogo rápido", disse. "Gosto de ajudar meus companheiros de equipe a colocá-los em uma boa posição de finalização ou de concluir as jogadas", acrescentou Reinier, que já havia sido comparado a Kaká na sua chegada ao Real Madrid. "Isso não me pressiona. Eu quero mostrar meu futebol. Claro que é bom ser comparado a um jogador assim. Mas quero mostrar que jogador eu sou", acrescentou.

Reinier rejeita comparação com Kaká e vê Dortmund como chance para se desenvolver
Reinier rejeita comparação com Kaká e vê Dortmund como chance para se desenvolver
Foto: Divulgação/Borussia Dortmund / Estadão

Com apenas 18 anos, Reinier chegou ao Real Madrid no início de 2020, sendo aproveitado no time B. O meia brasileiro avaliou que poderia ter seguido na Espanha, mas considerou o Borussia Dortmund como uma ótima opção para o desenvolvimento da sua carreira, pois o clube costumeiramente aposta em jovens atletas.

"Minha família e eu poderíamos ter ficado na Espanha. Mas quando surgiu a opção do Borussia Dortmund, não tivemos que pensar duas vezes. O Borussia Dortmund é conhecido por desenvolver jogadores. Quando esta opção apareceu pela primeira vez, sabíamos que era a certa", disse.

Reinier lembrou, ainda, que o Borussia possui histórico de sucesso de jogadores brasileiros, o que o deixa esperançoso de trilhar o mesmo caminho de outros compatriotas. "É um grande clube com uma grande história e um belo estádio. Os brasileiros acompanharam muito o clube. Ele também tem uma história brasileira com Amoroso, Dedê e Tinga, entre outros", concluiu.

Veja também:

Ídolos do futebol homenageiam e choram morte de Maradona
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade