0

Setién minimiza crise no Barcelona e rebate críticas: "Nem todos podem jogar"

4 jul 2020
08h47
atualizado às 08h47
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Barcelona vive um momento delicado no Campeonato Espanhol. Depois de tropeçar nas duas últimas rodadas, o time catalão viu o Real Madrid abrir quatro pontos na liderança, faltando apenas cinco jogos. O mau momento dentro de campo alimentou rumores de problemas fora dele, em especial a falta de credibilidade do treinador Quique Setién com o elenco. Em entrevista coletiva, o comandante afastou qualquer crise interna.

O desafeto de Messi com Setién teria travado as negociações de uma renovação de contrato do camisa 10. O atual vínculo do argentino é válido até junho de 2021, mas o Barça já corre contra o tempo para não perder o craque. O treinador evitou polêmicas e revelou que espera pela extensão do contrato.

Lluis Gene / AFP

"Não vou especular nada sobre isso. Não escutei nada dele e não acompanho essas notícias constantemente. Eu o vejo bem. Está treinando bem e falamos do que se tem que falar e nada mais. Vejo Messi exatamente igual e consciente do que tem que fazer na partida", comentou.

Outro ponto da entrevista foi Griezmann. O francês estaria insatisfeito por jogar apenas 10 minutos nos últimos dois jogos. Na terça-feira, no empate de 2 a 2 com o Atlético de Madrid, o atacante foi para campo com 44 minutos do segundo tempo e a alteração não repercutiu bem.

"Griezmann está bem, troquei palavras com ele. Ele é um ótimo profissional e um jogador que pode entender essa situação, como já aconteceu com ele em outras etapas de sua vida no futebol. Ele é um garoto extraordinário, tremendamente profissional e podemos contar com ele 100% quando ele voltar a campo", falou Setién.

"Se ele joga, vocês (imprensa) me perguntam por que Ansu Fati não joga… Nem todos podem jogar e eu decido com base em meus critérios, com base no que eles contribuem. Eu não sou caprichoso. Eu levo em conta a hierarquia, mas em um clube como o Barcelona, com tantos grandes jogadores, nem todos poderão jogar. Eu sei que alguns deles vão ficar com raiva. É minha decisão e eu tenho que assumir a responsabilidade", completou.

O próximo desafio do Barcelona será neste domingo, diante do Villarreal, fora de casa, pela 34ª rodada do Campeonato Espanhol.

Veja também:

Duelo entre Fluminense e Palmeiras promete ser o destaque da rodada do meio de semana do Brasileiro
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade