PUBLICIDADE

Empresa brasileira de agenciamento de jogadores acerta transferência de japonês para a Europa

Akidesiderio, em parceria com empresa japonesa MLS, inova ao fechar contrato de Reo Hatate com Celtic, da Escócia

12 jan 2022 15h50
ver comentários
Publicidade

Recentemente, uma revista japonesa reuniu 54 especialistas, entre jogadores, ex-jogadores, treinadores, jornalistas e até celebridades, para uma votação que elegeu a seleção de todos os tempos da J-League. O brasileiro Túlio Tanaka e o meia espanhol Iniesta, por exemplo, figuraram entre os melhores. O curioso é que, dos oito jogadores japoneses da equipe, metade deles nunca jogou fora do Japão. De olho nesse mercado, uma empresa brasileira de agenciamento de atletas largou na frente.

Reo Hatate é o mais novo reforço do Celtic, da Escócia (Divulgação)
Reo Hatate é o mais novo reforço do Celtic, da Escócia (Divulgação)
Foto: Lance!

No último fim de semana, a Akidesiderio, em parceria com a empresa japonesa MLS, acertou a transferência do meia-atacante japonês Reo Hatate do Kawasaki Frontale para o Celtic, da Escócia. Foi a primeira transação na história realizada por uma empresa brasileira levando um jogador do Japão para o mercado europeu. Reo tem 24 anos, já defendeu as seleções japonesas sub-20 e sub-23 e acertou um contrato de quatro anos e meio com o tradicional clube escocês.

O empresário Cléber Desiderio, um dos sócios da Akidesiderio, detalha como é realizada uma operação como esta, de expandir o mercado e agenciar jogadores estrangeiros. Segundo ele, é um trabalho que só tem a crescer e que a tendência é emplacar nos próximos anos, por exemplo, outros jogadores japoneses na Europa, justamente por haver muita qualidade técnica na Terra do Sol Nascente.

- Há alguns anos, temos uma empresa parceira no Japão. Formatamos o trabalho da seguinte forma: nós, daqui do Brasil, assistimos aos jogos da liga japonesa, avaliamos e damos uma boa filtrada na parte técnica nas observações que fazemos. Em seguida, discutimos com os representantes da MLS pra escutá-los a respeito. O processo final é a abordagem naquele determinado atleta por parte da MLS. Marcamos uma reunião e, posteriormente, com o atleta aceitando a nossa proposta de trabalho, ele assina uma representação conosco, que é oficializada e registrada na JFA, a federação japonesa - explicou Cléber.

Lance!
Publicidade
Publicidade