2 eventos ao vivo

Centroavante ex-Seleção tem propostas para deixar Finlândia, mas não pensa em voltar para o Brasil

27 mar 2020
06h06
atualizado às 06h06
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Luis Henrique defendeu a Seleção Brasileira no Mundial Sub-17, é revelado pelo Botafogo e já defendeu Athlético-PR, Grêmio e Oeste. Agora, o jogador de 22 anos está no Helsingfors, da Finlândia, e não pensa em voltar ao futebol brasileiro tão cedo.

"No momento, não. Ainda não. Claro, se tiver proposta boa, a gente analisa com carinho. A princípio, tenho meus planos de continuar aqui fora, ficar na Europa, ficar por aqui, mas Brasil é onde minha família mora, essas coisas pesam", explica o próprio jogador.

Luis Henrique conversou com a Gazeta Esportiva por vídeochamada pouco antes de embarcar em um voo para o Rio de Janeiro, com escala em Paris. As férias forçadas se deram por causa do coronavírus, apesar da Finlândia estar lidando tão bem com a pandemia.

"Eu sou novo, para mim, quanto mais jogos, melhor. Nosso campeonato ia começar, a estreia seria em 13 de abril e a Liga já adiou para junho, o que também acho que não vai acontecer. Não vai ser em um mês e meio que vai concretizar", conta.

"É ruim, porque nós trabalhamos com o corpo. Quanto menos tempo temos para aproveitar, menos tempo de carreira. No meu caso, eu ganhei um mês de férias. Em um mês, mesmo se cuidando, treinando todo dia, não é igual. É praticamente uma nova pré-temporada. Mesmo que você se cuide, vai ter de fazer mais duas ou três semanas de treinos no campo para entrar no ritmo de jogo".

A quarentena também frustrou uma eventual transferência de Luis Henrique, que vivia boa fase dentro de campo, até o futebol ser paralisado.

"Eles (os clubes interessados) vão ter de avaliar a temporada passada, que foi a melhor temporada da história da equipe aqui na Finlândia, recebi diversas propostas para sair e eles optaram por não vender agora, para valorizar um pouco mais. A janela de verão que é a mais forte na Europa. Teve propostas boas da Bélgica e do Japão, mas optaram por segurar e fazer mais uma temporada", revela o jogador.

"A Finlândia é um país muito bom para se viver. Você tem tudo. É fácil se acomodar. A Liga não é das melhoras, qualquer um sabe disso, não é uma das mais tops, mas é uma Liga boa, dá sustância, bagagem. Foi muito importante para mim. Eu joguei todos os jogos de titular, fiz uma temporada muito boa, oito gols, seis assistências em 15 jogos".

No Helsingfors, Luis Henrique tem a companhia de Toró, ex-Flamengo, e João Vitinho, revelação do Internacional. A dupla preferiu ficar na Finlândia neste período de pandemia.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade