2 eventos ao vivo

Atlético Nacional perde chances e é batido pelo Kashima no Mundial

14 dez 2016
10h42
atualizado às 10h42
  • separator
  • 0
  • comentários

O Atlético Nacional havia ganhado o intenso apoio brasiliero e de outras partes do mundo devido a solidariedade prestada em favor da Chapecoense, e foi para a disputa do Mundial de Clubes nesta quarta-feira, em Osaka, para jogar a semifinal contra o Kashima Antlers, do Japão. O resultado, no entanto, não foi o esperado pela torcida: os japoneses venceram por 3 a 0 e eliminaram a equipe de Medellín.

Os gols foram marcados por Doi, de pênalti, Endo e Suzuki. A vitória dá ao time do país sede a sonhada vaga na final do próximo domingo, em que enfrentará o vencedor da outra partida da semifinal, entre Real Madrid e América-MEX. O time derrotado neste confronto joga contra o Atlético Nacional pela decisão do terceiro lugar.

Recurso de vídeo dá a dianteira ao Kashima

A partida foi bem disputada desde o início, e as duas equipes não se acuaram em campo, buscando jogadas de ataque. Sogahata e Armani, os dois arqueiros das equipes, demonstraram boa forma e evitaram que o placar fosse aberto nos minutos oficial, com boas defesas.

Uma decisão polêmica da arbitragem, entretanto, alteraria a história do duelo. Chegando aos 30 minutos do primeiro tempo, o juiz Viktor Kassai paralisou o jogo para checar uma entrada faltosa dentro da área cometida por Berrío em cima de Nishi. Após rever o lance, o pênalti foi assinalado, para protesto intenso dos colombianos. Doi não desperdiçou, abrindo o placar a favor do Kashima.

Colombianos pressionam, mas trave e goleiro evitam empate

Os verdolagas tentaram a resposta rápida, mas não conseguiram finalização que encontrasse o fundo das redes. Na melhor chance da partida, Orlando Berrío recebeu na área, girou para limpar a marcação e ficou de frente para o gol, mas finalizou em cima de Sogahata e perdeu preciosa chance de empatar.

O travessão também foi obstáculo para o Nacional na primeira etapa, e foi acertado duas vezes nas subidas ao ataque da equipe. O artilheiro Borja, sempre buscando espaço para finalizar, foi perigo constante perto da área, não teve oportunidade cristalina em seus pés.

Nervosismo atrapalha reação do Atlético no segundo tempo

Os verdolagas, como era de se esperar, iniciaram os 45 minutos finais com o controle do jogo, pela necessidade de buscar o prejuízo no placar. A conclusão das jogadas, no entanto, continuava sendo o detalhe que faltava para que o tento saísse. Com o relógio correndo, a ansiedade e o nervosismo passou a inteferir no desempenho dos colombianos.

Dajome, que entrou na segunda etapa, ficou muito perto de igualar, mas exgaerou na força ao chutar dentro da área e errou o alvo em lance que poderia ter dado a igualdade. Borja, bem marcado, chegou a escapar bem pela direita e teve a chance de vencer Sogahata, mas o arqueiro defendeu com sucesso o chute cruzado.

Kashima mata o jogo diante de abalo dos colombianos

Enquanto a impaciência tomava conta do Nacional, os japoneses, preocupados em segurar o jogo, souberam se aproveitar do psicológico para aumentar a vantagem e liquidar a partida. Endo, com belo calcanhar, aproveita falha feia do goleiro Armani que não cortou cruzamento e anotou o segundo gol.

O último balde de água fria veio poucos minutos depois, com Suzuki, que entrou na área frente a uma defesa aberta dos verdolagas, recebeu cruzamento de Mu e só teve o trabalho de completar para as redes, selando a heroica classificação japonesa.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO NACIONAL-COL X KASHIMA ANTLERS-JAP

Local: Estádio Municipal de Osaka, em Osaka (Japão)

Data: 14 de dezembro de 2016 (Quarta-feira)

Horário: 8h30(de Brasília)

Árbitro: Viktor Kassai (Hungria)

Assistentes: Giorgy Ring (Hungria) e Vencel Toth (Hungria)

Cartões amarelos: Henríquez, Matheus Uribe (Atlético Nacional)

GOLS: KASHIMA ANTLERS: Shoma Doi, aos 33 minutos do primeiro tempo, Endo, aos 37 e Suzuki, aos 40 minutos do segundo tempo.

ATLÉTICO NACIONAL: Franco Armani, Daniel Bocanegra, Alexis Henríquez, Felipe Aguilar e Farid Díaz; Diego Arias (Guerra), Matheus Uribe, Mosquera (Dajome) e Macnelly Torres; Orlando Berrío (Rodriguez) e Miguel Borja

Técnico: Reinaldo Rueda

KASHIMA ANTLERS: Hitoshi Sogahata, Naomichi Ueda, Daigo Nishi, Gen Shoji e Shuto Yamamoto; Ogasawara (Nagaki), Atsutaka Nakamura (Suzuki), Gaku Shibasaki e Yasushi Endo; Shoma Doi e Shuhei Akasaki (Mu Kanazaki)

Técnico: Masatada Ishi

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade