0

Giovanni Augusto se destaca e pode conquistar espaço no Vasco

Em 16º lugar, equipe tem confronto com o lanterna Paraná na próxima rodada

28 set 2018
10h32
atualizado às 10h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Mesmo invicto há três jogos, iniciando uma recuperação na briga contra o rebaixamento no Campeonato Brasileiro, o Vasco deverá apresentar novidades na sua escalação para o duelo de segunda-feira com o Paraná, pela 27ª rodada. E quem desponta com a possibilidade de conquistar mais espaço é Giovanni Augusto.

O meia entrou durante o segundo tempo do duelo com o Santos, na noite de quinta-feira, no Pacaembu, e foi importante para ajudar o time arrancar a igualdade por 1 a 1, recebendo elogios do técnico Alberto Valentim, que o utilizou saindo do banco de reservas nos últimos três compromissos.

"O Giovanni está recuperando a forma dele, precisávamos deixar o time um pouco mais ofensivo e queria dar essa qualidade no penúltimo toque. Ele entrou muito bem e é mais um jogador que estamos ganhando aí", afirmou.

O problema é que o Vasco sofreu duas novas baixas para o confronto com o Paraná, pois o volante Andrey foi expulso diante do Santos, enquanto o lateral-esquerdo Fabrício, que atuou mais avançado no Pacaembu, recebeu o terceiro cartão amarelo. "Vou ter que pensar muito para o jogo contra o Paraná, porque perdi um jogador que foi bem hoje, o Andrey, ver quais os jogadores que vão estar 100%", comentou o treinador.

Porém, Valentim deverá voltar a usar o lateral-esquerdo Ramon, poupado diante do Santos, assim como o atacante Maxi López, livre de gancho. "Preferi segurar o Ramon, que vem de uma sequência longa parado após cirurgia no joelho e pegou muito jogos consecutivos", explicou Valentim.

O empate com o Santos levou o Vasco aos 29 pontos, em 16º lugar no Brasileirão, com apenas um de vantagem para a zona de rebaixamento. A equipe optou por não retornar ao Rio após o confronto no Pacaembu e vai treinar nesta sexta-feira no CT do Palmeiras, a Academia de Futebol.

"Foi de igual para igual. No primeiro tempo eles foram melhores, e no segundo fomos nós. Posse parecida, mais finalizações... Gostei muito do time. Além de se entregarem, jogamos futebol também, precisamos melhorar, é óbvio, mas gostei da postura e do jogo também", avaliou o treinador vascaíno.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade