0

Gangorra do futebol brasileiro: confira como foi o ano de cada estado

25 dez 2018
17h52
atualizado às 19h27
  • separator
  • comentários

O ano de 2018 chegou ao fim para os clubes brasileiros e chegou o momento de se fazer um balanço, sabendo quais estados mais progrediram e quais não apresentaram progressos. São Paulo mais uma vez e pelo quarto ano consecutivo conquistou o principal título nacional, o Brasileirão, que ficou com o Palmeiras. No passado, o Corinthians tinha dado a volta olímpica.

A Copa do Brasil, porém, ficou com os mineiros. O Cruzeiro conquistou o bicampeonato batendo o Corinthians na grande decisão. Já Atlético-PR presenteou o Brasil com a conquista da Copa Sul-Americana.

O futebol gaúcho ergueu viu o Grêmio levar a Recopa Sul-Americana após superar o Independiente na final. Os brasileiros, porém, não conseguiram ir bem no seu principal objetivo, a Libertadores. Gremistas e palmeirenses chegaram à semifinal, mas foram derrotados para River Plate e Boca Juniors, respectivamente.

"Muitas vezes é preciso reconhecer os méritos do adversário. Os argentinos fizeram uma grande competição e por isso mesmo conquistaram o título", disse Luiz Felipe Scolari, treinador campeão brasileiro pelo Palmeiras.

Abaixo como se saíram todos os estados em 2018:

RIO DE JANEIRO: Conseguiu colocar Flamengo na Libertadores, mas não teve nenhum título e nem acesso.

SÃO PAULO: Um dos estados que mais comemoraram. O Palmeiras foi campeão brasileiro e, além dele, São Paulo avançou para a Libertadores. Na Série C, Botafogo de Ribeirão Preto e Bragantino garantiram o acesso para a segunda divisão, enquanto não viu nenhuma equipe sua cair para da Série B para a terceira divisão.

MINAS GERAIS: Outro que teve grandes motivos para comemorar: o Cruzeiro foi campeão da Copa do Brasil, enquanto que o Atlético se garantiu na Libertadores. Mas nem tudo foram flores. O América-MG caiu para a Série B e o Boa amargou o rebaixamento para a Série C. Para completar o ciclo de quedas, o Tupi vai jogar a quarta divisão em 2019.

ESPÍRITO SANTO: Situação inalterada em relação a 2017.

RIO GRANDE DO SUL: O Grêmio ganhou a Recopa Sul-Americana e se classificou para a Copa Libertadores, assim como o Internacional, que terminou em terceiro do Brasileirão no ano seguinte ao seu retorno à elite do futebol. O Juventude caiu para a Série C, porém, o São José comemorou o acesso para a terceira divisão.

PARANÁ: O Atlético-PR fez história ao conquistar o título da Copa Sul-Americana. Campeão da Série D ano passado, o Operário deu show na Série C e foi campeão, se garantindo na segundona de 2019. O ponto triste ficou por conta da queda do Paraná Clube, que vai se juntar na Série B ao próprio Operário, ao Londrina e ao Coritiba.

SANTA CATARINA: O Avaí fez bonito e está de volta à elite do futebol nacional. O Joinville caiu para a Série D, se mostrando em queda livre. O time jogou a elite nacional em 2015.

GOIÁS: O Goiás garantiu o acesso para a elite nacional. Enquanto Atlético-GO e Vila Nova seguiram na Série B.

BRASÍLIA: Situação inalterada em relação a 2017.

TOCANTINS: Situação inalterada em relação a 2017.

MATO GROSSO: O estado comemorou o acesso do Cuiabá para a Série B.

MATO GROSSO DO SUL: Situação inalterada em relação a 2017.

BAHIA: O Bahia se manteve na elite, mas o Vitória foi rebaixado. Um ano após subir, o Juazeirense foi para a quarta divisão.

PERNAMBUCANO: Um ano para se esquecido. Santa Cruz e Náutico não conseguiram o acesso na Série C. O Sport foi rebaixado para a Série B e Salgueiro caiu para a Série D.

CEARÁ: Um ano brilhante. O Fortaleza ganhou o título da Série B e o acesso para a elite, onde vai se juntar ao Ceará. O Ferroviário deu a volta olímpica na Série D e está na terceira divisão de 2019.

PARAÍBA: O Treze conseguiu o acesso para a Série C.

ALAGOAS: O estado vibra com o terceiro acesso consecutivo do CSA e volta para a elite nacional 32 anos depois.

SERGIPE: Situação inalterada em relação a 2017.

RIO GRANDE DO NORTE: Situação inalterada em relação a 2017.

MARANHÃO: O Sampaio Corrêa foi rebaixado para a Série C, mas ganhou o título da Copa do Nordeste. O Imperatriz garantiu o acesso na Série D.

PIAUÍ: Situação inalterada em relação a 2017.

PARÁ: O Paysandu deu a volta olímpica na Copa Verde, mas amargou o rebaixamento na Série B.

AMAZONAS: Situação inalterada em relação a 2017.

ACRE: Situação inalterada em relação a 2017.

RONDÔNIA: Situação inalterada em relação a 2017.

RORAIMA: Situação inalterada em relação a 2017.

AMAPÁ: Situação inalterada em relação a 2017.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade