0

Pia Sundhage se encanta por nova geração da seleção feminina: 'São diferentes'

Treinadora deixou elogios principalmente a Duda, Valéria e Nycole, que estrearam com a camisa da equipe nacional

28 nov 2020
10h59
atualizado às 10h59
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Pia Sundhage se mostrou satisfeita com a exibição da seleção brasileira feminina de futebol na goleada por 6 a 0 sobre o Equador, na noite desta sexta-feira, em amistoso disputado na Neo Química Arena, em São Paulo, e elogiou muito as jovens jogadoras do elenco.

"Estou muito feliz que tivemos essas jogadores mais jovens, e se saindo bem. É muito bom ter elas nos treinos, porque elas estão competindo por uma vaga na Olimpíada. Elas trazem algo diferente para a mesa", destacou a treinadora sueca.

Pia deixou elogios principalmente a Duda, Valéria e Nycole, que estrearam com a camisa da seleção brasileira. As três entraram na segunda etapa e melhoraram a produção ofensiva do Brasil, que deslanchou e marcou cinco gols em 15 minutos.

Nycole teve boa atuação como referência no ataque e sofreu o pênalti que ocasionou o quarto gol. Valéria mostrou intensidade no lado direito e anotou o terceiro gol. Já Duda marcou um golaço no fim para selar o massacre em São Paulo que marcou a estreia do novo uniforme.

"É bom contar com as jogadores mais novas. E elas são diferentes entre elas. E elas acrescentaram coisas diferentes para o time. Se você olhar para a escalação inicial, quando você coloca jogadoras do banco e elas mudam o jogo um pouco, é ótimo. Eu espero que elas estejam jogando o jogo no banco. O gol da Duda foi fantástico, a Valéria vencendo a marcação e a Nycole na frente. É difícil jogar contra atacantes canhotas. Agora o desafio para elas é jogar 90 minutos, serem ativas, participarem de mais ações na partida. Mas eu gostei", avaliou Pia.

Depois de entrar em campo pela primeira vez em mais de oito meses, o Brasil volta a jogar na próxima terça-feira, de novo contra o Equador, só que agora no Morumbi, às 21h30. Será o último compromisso da seleção feminina em 2020.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade