PUBLICIDADE

Erika e Agustina pontuam importâncias das categorias de base no futebol feminino

10 dez 2021 16h12
ver comentários
Publicidade

As zagueiras premiadas no Bola de Prata, nesta sexta-feira, mandaram um recado para as meninas que sonham em chegar em um nível alto no futebol e pontuaram a importância das categorias de base.

Erika, do Corinthians, e Agustina, do Palmeiras, falaram sobre a estrutura que as atletas devem ter para que cheguem no futuro com um caminho bem traçado e de qualidade.

"A gente fala da importância das categorias de base. É importante as meninas nos verem dessa forma, mas existe um grande trabalho por trás disso tudo e que elas precisam conquistar isso desde cedo. Eu cito o Centro Olímpico como um local de educação para essas meninas. É muito importante a orientação para que, de alguma forma, a gente consiga chegar onde queremos. São as categorias de base que dão nosso futuro", disse Erika.

"Espero que todos ajudem as categorias de base a olharem diferente para as meninas, não apenas como: 'Em breve elas estarão lá'. Precisam dar condições ideais para que todas cheguem no profissional da melhor forma possível", acrescentou.

O Centro Olímpico realiza peneiras mensais e é mantido pela Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação da Prefeitura da Cidade de São Paulo.

A defensora do Palmeiras concordou com a atleta e acrescentou que as meninas não devem desistir do futebol por críticas ou comentários negativos.

"Nada se conquista de um dia para o outro. Sempre vai ter trabalho. Não deixem que ninguém fale 'Não pode', 'Não deve' ou 'Vocês devem ser outra coisa'. Se realmente desejam ser atletas, corram atrás, trabalhem e lutem", disse.

Agustina tem contrato com o Verdão até o final deste ano e chegou ao clube em 2020. Ela defende também a seleção argentina feminina e finalizou falando sobre a rivalidade com o Brasil.

"Quando eu cheguei no Palmeiras, essa era a maior rivalidade. A gente continua tendo isso dentro de campo, fora temos um relacionamento totalmente diferente. Talvez tenha algumas pessoas que não entendem isso. A rivalidade é de anos. Ela vai existir sempre, mas o respeito também", finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade