PUBLICIDADE

Árbitra da final ressalta importância do Derby do Brasileirão Feminino: "É mais um degrau que estamos subindo"

25 set 2021 12h50
| atualizado às 12h50
ver comentários
Publicidade

O clima é de muita expectativa para o clássico deste domingo entre Corinthians e Palmeiras, que disputam a final do Campeonato Brasileiro Feminino. O apito dentro do campo será comandado por Edina Alves Batista. A profissional não escondeu a gratidão por poder participar da grande decisão.

"Eu me sinto honrada com essa escala, um jogo tão importante para o futebol feminino do Brasil. É mais um degrau que estamos subindo, em busca da consolidação da mulher no futebol. É uma grande responsabilidade, mas nossa missão é fazer com que o destaque do jogo seja o bom futebol", disse Edina em entrevista à CBF.

A lateral alvinegra, Yasmim, reiterou as palavras da árbitra. "(É uma expectativa) muito grande. Essa era uma final que muitos esperavam e no primeiro jogo acredito que mostramos que seria, de verdade, uma partida muito disputada, contou.

Maria comemora um dos gols do Palmeiras sobre o Internacional na semifinal do Brasileirão Feminino.

Já a meia campista alviverde, Maria, reforçou o foco das meninas para a partida de volta. Derrotado por 1 a 0 no Allianz Parque, o Palmeiras precisará de uma vitória por dois gols de diferença para levantar a taça no tempo normal em Itaquera.

"O segredo do Palmeiras é o nosso jogo ofensivo, é o perde-pressiona, é o jogo rápido. Temos uma transição ofensiva muito forte e rápida. E a gente joga muito em coletivo. Então, isso vai fazer a diferença. As tomadas de decisões vão ter que ser mais rápidas e (teremos que) aproveitar as oportunidades", avaliou.

Para apimentar ainda mais o clássico, as equipes se enfrentaram na última quarta-feira, pelo Paulistão Feminino. No Allianz Parque, os rivais ficaram no empate por 1 a 1.

"Com certeza, aumenta a expectativa e o nível do jogo. São jogos importantes, em que ninguém quer perder, isso acaba aumentando o nível do jogo. Isso deixa tudo muito competitivo. São equipes qualificadas. Quanto mais jogos fortes tiverem, melhor para o futebol feminino e para a gente", finalizou.

Corinthians e Palmeiras se encontram neste domingo, às 21 horas, na Neo Química Arena. Edina terá as assistentes Neuza Inês Back e Fabrini Bevilaqua Costa, além do VAR, que, desde a temporada passada, está presente nas fases finais do Brasileirão Feminino

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade