2 eventos ao vivo

Fúria após expulsão pode render gancho pesado para Guerrero

Atacante ficou irritado após choque de cabeça com o zagueiro rubro-negro, Rodrigo Caio, que abriu seu supercílio

26 set 2019
09h44
atualizado às 10h30
  • separator
  • 0
  • comentários

A fúria de Paolo Guerrero ao ser expulso ainda no primeiro tempo da partida entre Flamengo x Internacional pode virar um grande gancho para o atacante. Irritado após choque de cabeça com Rodrigo Caio, que abriu seu supercílio, o peruano partiu para cima da arbitragem. Na súmula da partida, vencida pela equipe carioca por 3 a 1, o paulista Luiz Flávio de Oliveira relatou xingamentos em inglês e o dedo "médio em riste" contra o quarto árbitro.

"Expulso por ofender o 4º árbitro sr. Grazianni Maciel Rocha, com seu dedo médio em riste, dizendo as seguintes palavras: 'fuck you, fuck you'. Após, se dirige em minha direção, socando o ar, chutando o chão e proferindo as seguintes palavras: 'fuck you, fuck you, fuck you' necessitando ser contido por seus companheiros para deixar o campo de jogo", disse o documento oficial publicado no site da CBF.

Guerrero reclama com a arbitragem após disputa de bola com Rodrigo Caio, do Flamengo
Guerrero reclama com a arbitragem após disputa de bola com Rodrigo Caio, do Flamengo
Foto: Sergio Moraes / Reuters

O lance foi o ponto alto das reclamações de Guerrero contra a sua ex-equipe. Muito irritado, o artilheiro do Internacional na temporada já havia esbravejado muito pedindo um pênalti de Rodrigo Caio, aos 37 minutos, alegando que foi deslocado no momento da finalização.

Minutos depois, a dupla voltou a se encontrar. Desta vez no meio de campo. Em dividida, os dois acabaram tendo um forte encontro cabeça contra cabeça. O zagueiro rubro-negro precisou sair de campo para colocar uma proteção.

Descontrolado e com muito sangue escorrendo no rosto, Guerrero caminhou em direção a linha lateral dando "chutes no ar" e com o dedo médio em riste. Depois, ele ainda se virou em direção a Luiz Flávio de Oliveira e continuou reclamando e gesticulando. Fato que resultou em sua expulsão.

Contratado em 2018 pelo Internacional, Guerrero teve que cumprir suspensão por doping até abril. Mesmo estreando quase no meio da temporada, o centroavante já balançou as redes 13 vezes e é o artilheiro da equipe gaúcha no ano.

Mais reclamações

Não foi só Guerrero que saiu do Maracanã esbravejando contra a arbitragem. Roberto Melo, vice de futebol, e o técnico Odair Hellmann deixaram o estádio indignados com a não utilização do VAR em pelo menos três lances.

"É absurdo. O VAR era para ajudar e ajuda só a quem ele quer ajudar. Contra a Chapecoense, precisamos fazer três gols para valer um. Em todos os VAR foi usado. Por que hoje não foi? Teve pênalti vergonhoso no Guerrero, por cima e por baixo, e sequer foi chamado. É essa a orientação? Ou dependendo de quem apita é diferente? Foi uma vergonha a arbitragem. É o mínimo que eu posso dizer. O que eu acho é muito pior", reclamou Roberto Melo.

A indignação colorada foi tamanha que levou Odair Hellmann a alterar seu discurso. O próprio técnico disse que ficou "mais de um ano" sem falar da arbitragem, mas havia chegado a seu limite. "Passei mais de um ano sem comentar sobre arbitragem. Quem deveria estar dando explicação aqui era o Luiz Flávio e o (Leonardo) Gaciba (chefe de arbitragem da CBF). O VAR passeou hoje no Maracanã. Aí, muda a história do jogo", comentou.

Sobrou reclamação também para Leonardo Gaciba, chefe da Comissão de Arbitragem da CBF. "Enquanto o seu Gaciba estiver na CBF, não pretendo ir (pedir áudios do VAR). Ele fala uma coisa, se exibe, faz apresentação, caga regra e é feita uma coisa totalmente diferente. Por que em três gols nossos contra a Chapecoense todos tiveram a intervenção? Hoje, (o VAR) sequer foi chamado. Qual a orientação que eles tinham? E os lances todos duvidosos foram a favor do Flamengo, ou contra o Inter. Causa indignação. Porque jogar nove contra 12 é duro", disparou o dirigente.

Veja também

 

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade