0

Santos correu para organizar velório de Coutinho na Vila

Com pouco tempo desde a confirmação do óbito, por volta das 21h, todos se mobilizaram, do faxineiro ao gerente administrativo

12 mar 2019
07h56
atualizado às 09h12
  • separator
  • comentários

Funcionários de diferentes departamentos do Santos correram para organizar o Salão de Mármore a tempo do velório de Coutinho, iniciado à 1h da madrugada. Com a reforma da Vila Belmiro em andamento, o espaço estava sujo e desorganizado. Com pouco tempo desde a confirmação do óbito, por volta das 21h, todos se mobilizaram, do faxineiro ao gerente administrativo.

Vista do estádio da Vila Belmiro
Vista do estádio da Vila Belmiro
Foto: Guilherme Dionizio / Gazeta Press

Dorval e Mengálvio, companheiros de Coutinho no esquadrão do Santos na década de 60, chegaram junto com a família no início da madrugada. Da diretoria, Pedro Doria Mesquita, do Comitê de Gestão, compareceu. O presidente José Carlos Peres está em Dubai, nos Emirados Árabes.

A família de Coutinho evitou entrevistas e proibiu imagens internas do salão. O enterro será às 18h, no Cemitério Memorial Necrópole Ecumênica.

Trajetória

Coutinho morreu aos 75 anos no início da noite desta segunda-feira, em sua residência, em Santos, por causa de um infarto. Em janeiro, ele chegou a ser internado na UTI depois de pneumonia.

Antônio Wilson Vieira Honório, mais conhecido como Coutinho, é o terceiro maior artilheiro da história do Peixe. Atuou entre 58 a 67 no Alvinegro, com 368 gols em 457 partidas. Ele ainda defendeu Vitória, Bangu e Atlas-MEX e se aposentou em 1973 no Saad.

Coutinho conquistou seis títulos paulistas, cinco brasileiros, duas Libertadores e Mundiais de Clubes. E foi campeão mundial pela seleção brasileira em 1962.

Veja também:

 

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade