2 eventos ao vivo

Fla joga para garantir topo isolado na rodada e por recorde histórico no Mineirão

Se vencer o rival mineiro em Minas Gerais, time carioca chegará à sétima vitória seguida, algo que nunca conseguiu na competição nacional

21 set 2019
13h02
atualizado às 13h02
  • separator
  • 0
  • comentários

Além de jogar para garantir a sua permanência na liderança isolado até o fim desta 20ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo almeja, neste sábado, a quebra de um recorde histórico. Se bater o Cruzeiro, a partir das 17 horas, no Mineirão, chegará à sétima vitória seguida, algo que nunca conseguiu na competição nacional.

Com 42 pontos, três à frente do vice-líder Palmeiras, o clube carioca tenta chegar a um feito que quase conseguiu em 1978, 1982 e 2015, ocasiões em que parou na sequência de seis triunfos.

Nas duas primeiras campanhas em que atingiu a "sena", o time da Gávea era conduzido pela geração de seu maior ídolo, Zico. Na última, a principal esperança era Paolo Guerrero, sob o comando do técnico Oswaldo de Oliveira.

Em 2019 e em 2015, na era dos pontos corridos com 20 clubes na disputa, conseguir seis vitórias consecutivas indica que seu time esteve bem por pelo menos 1/6 da competição. Mas, em termos de registro histórico, a boa fase não necessariamente indica o "céu" ou o "inferno" para a equipe.

Em 1978, o Flamengo terminaria apenas em 16º numa competição "anabolizada" com 74 equipes. Quatro ano depois, contando com sua melhor geração na história, acabou campeão, situação bem diferente da vivida em 2015, quando esbarrou no Coritiba (derrota por 2 a 0) diante de um Mané Garrincha lotado de torcedores rubro-negros, tomando um verdadeiro "choque de realidade" que culminaria em um modesto 12º posto na tabela no fim.

"Escaldado" por desfechos ruins como o de 2015, o time atual tenta se precaver, mesmo diante de um adversário que luta para sair da zona de rebaixamento, o Cruzeiro. Clube que, por sua força e tradição, merece todo o respeito, de acordo com o atacante Bruno Henrique.

"Vantajoso é enfrentá-los num momento em que eles não estão bem, mas é perigoso porque têm uma equipe muito boa. E teve a chegada do Rogério Ceni, um treinador muito qualificado. Vamos procurar dar o nosso melhor nessa maratona, sabemos que será jogo atrás de jogo", enfatizou o vice-artilheiro do time na temporada, com 18 gols.

Sem problemas por suspensão, a equipe comandada por Jorge Jesus teve um desfalque importante de última hora para o duelo com os mineiros: o meia e capitão Everton Ribeiro. Sentindo uma lesão óssea no calcanhar, o camisa 7 será poupado da partida e ficou no Rio, em tratamento para voltar na próxima rodada, diante do Internacional.

Em seu lugar, o treinador português deve optar pelo volante Piris da Motta, passando seu "curinga", Gerson, para uma posição mais avançada, na armação e recomposição pelo lado direito. Outras opções para a vaga, menos prováveis, seriam o atacante Berrío e os meia-atacantes Vitinho e Reinier.

O restante da equipe deve repetir as escalações que resultaram em duas vitórias importantes nas últimas três rodadas, contra Palmeiras e Santos, ambas no Maracanã.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade