PUBLICIDADE

Campeonato Paulista

Oferecimento Logo do patrocinador

Santos domina premiação do Paulistão, e Abel Ferreira é eleito melhor técnico; veja a lista

Treinador do Palmeiras ganha o prêmio pela primeira vez e brinca: 'Comprei esse terno há três anos, mas foi a primeira vez que vesti'; Endrick é eleito o craque do Estadual

8 abr 2024 - 19h19
(atualizado em 17/6/2024 às 10h47)
Compartilhar
Exibir comentários

O Palmeiras foi o campeão paulista pelo terceiro ano seguido, mas, ao contrário de 2022 e 2023, não dominou a seleção do Paulistão. Foi o vice-campeão Santos o time que teve mais integrantes na equipe ideal, eleita com votos dos capitães e técnicos dos 16 clubes que disputaram o Estadual. A FPF divulgou a seleção do torneio na noite desta segunda-feira, 8, em evento na zona oeste de São Paulo.

O Santos teve seis integrantes na seleção do Paulistão: o goleiro João Paulo, o lateral-direito Hayner, o zagueiro Joaquim, os volantes João Schmidt e Diego Pituca e o atacante Guilherme. Pituca também ganhou o prêmio de craque da galera.

O Palmeiras emplacou o zagueiro Murilo, os atacantes Flaco López, artilheiro da competição, com dez gols, e Endrick, eleito também o craque do Estadual. O título foi o último conquistado pelo jovem antes de se apresentar ao Real Madrid, em julho, quando completa 18 anos. "Não é uma despedida. É um até logo", disse o jovem fenômeno.

"Quando eu não era ninguém, o Palmeiras estava comigo. Foi o clube que apostou tudo em mim. Devo tudo ao Palmeiras", acrescentou o atacante, reforçando o discurso de gratidão ao clube que o relevou e empregou o seu pai, Douglas, quando o São Paulo negou auxílio à sua família.

Abel Ferreira foi eleito o melhor treinador e faturou o prêmio pela primeira vez. Nos anos anteriores, mesmo campeão, o português ficou sem o troféu, o que o fez reclamar de forma sutil, recentemente. "Eu comprei esse terno há três anos. Foi a primeira vez que vesti", brincou o treinador, ao receber o troféu no palco.

"É um gosto estar aqui. Foi uma final espetacular, quero dar meus parabéns ao Santos e ao Carille. Para mim é um prazer poder disputar e ganhar o Paulistão", completou, antes de citar nominalmente todo os 31 jogadores do elenco profissional do Palmeiras. "Se me esqueci de algum, peço perdão".

Os outros premiados foram o lateral-esquerdo Juninho Capixaba, do Red Bull Bragantino e o meio-campista Rômulo, que foi comprado pelo Palmeiras depois de se destacar na competição vestindo a camisa do Novorizontino. Ele também foi eleito o atleta revelação do Estadual e craque do interior, deixando a festa como o atleta mais premiado da noite.

O Mirassol foi escolhido o time mais disciplinado do campeonato e ficou com o troféu que leva o nome de Djalma Santos. O gol mais bonito foi do venezuelano Otero, do Santos, contra o Botafogo de Ribeirão Preto.

Veja a seleção do Campeonato Paulista 2023:

Joao Paulo; Hayner, Joaquim, Murilo e Juninho Capixaba; João Schmidt, Diego Pituca e Rômulo; Guilherme, Endrick e Flaco López. Técnico: Abel Ferreira.

Bronca com a arbitragem

Apresentada por Helena Calil, Mauro Betting, Veloso e Edu Dracena, a cerimônia não contou com discursos de cada um dos atletas. Eles apenas subiram ao palco, posaram para fotos e voltaram às suas mesas. Antes da cerimônia, os jogadores falaram com a imprensa na zona mista. Acompanhado da namorada, Endrick foi o único a não dar entrevistas. Mas foi o único jogador a falar no palco.

Todos os jogadores do Santos falaram. Guilherme e João Schmidt enalteceram a campanha do time alvinegro, antes desacreditado e que disputará a Série B pela primeira vez em sua história. Já Diego Pituca reclamou da atuação de Raphael Claus.

"Difícil, né? Tem que jogar contra o adversário, tem que jogar contra juiz, jogar contra o VAR, é complicado", queixou-se o meio campista. Ele se referiu ao pênalti marcado sobre Endrick, que gerou o primeiro gol do Palmeiras na decisão e também reclamou da não revisão do VAR em um lance em que Gustavo Gómez acerta o braço no atacante Guilherme.

"Sabíamos que seria um jogo difícil, não desmerecendo o Palmeiras, mereceram os gols, mas o pênalti achei um pouco duvidoso", reforçou Pituca.

Claus, que apitou sua sétima final consecutiva do Paulistão, também esteve no evento e disse que o resultado "foi legitimado". O árbitro afirmou que uma conversa com o presidente do Santos, Marcelo Teixeira, lhe "deixou tranquilo".

Raphael Claus não foi o eleito o melhor árbitro do Estadual. O escolhido foi Flávio Rodrigues de Souza. Danilo Ricardo Simon e Neuza Back foram os melhores assistentes; Rodrigo Guarizo o melhor VAR e Vitor Carmona, o melhor assistente de VAR.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade