PUBLICIDADE

Campeonato Paulista

Oferecimento Logo do patrocinador

Neymar usa relógio mais caro que premiação do Paulistão na Vila Belmiro; veja valor

Jogador do Al-Hilal carrega taça antes da vitória do Santos contra o Palmeiras na Vila Belmiro

1 abr 2024 - 10h37
(atualizado às 14h07)
Compartilhar
Exibir comentários

Neymar voltou a ser um personagem de um jogo entre Santos e Palmeiras. Desta vez, o jogador participou apenas do protocolo, carregando a taça até o campo ao lado de Pepe e Clodoaldo, também ídolos santistas. O que chamou a atenção estava no pulso do camisa 10 do Al-Hilal, um relógio mais caro que a premiação do Campeonato Paulista.

A Federação Paulista de Futebol (FPF) paga R$ 5 milhões ao vencedor do torneio. O relógio de Neymar era um modelo RM-68-01 Tourbillon Cyril Kongo da marca Richard Mille. A página "Drip de Artista", especializada em identificar e avaliar peças de grife de celebridades, destacou o acessório, produzido em edição limitada a 30 unidades e avaliado em R$ 6.520.000,00.

A maioria dos anúncios de venda do modelo na internet constam com "preço sob consulta". O único com valor exposto encontrado pelo Estadão está à venda por R$ 12.807.049,00. Quando foi lançado, em 2016, o relógio era vendido a US$ 800 mil (R$ 2,56 milhões na cotação da época).

O modelo foi desenhado pelo artista Cyril Kongo, grafiteiro que vive em Paris e atua na cena do grafite na França. Kongo é uma referência mundial neste tipo de arte e transforma o grafite por meio de inspirações em afrescos e pinturas de murais. Segundo a divulgação da Richard Mille, o artista levou mais de um ano para desenvolver uma técnica de pintura adequada para as peças do relógio. Kongo utilizou um aerógrafo, pincel que "sopra" a tinta com ar comprimido, e mediu com cuidado o peso da tinta para não afetar o equilíbrio das engrenagens. A caixa do acessório é de fibra de carbono com moldura de cerâmica.

Cyril Kongo desenvolveu um método próprio para a pintura do relógio da Richard Mille.
Cyril Kongo desenvolveu um método próprio para a pintura do relógio da Richard Mille.
Foto: Richard Mille/Divulgação / Estadão

Vencer o Paulistão, contudo, vale mais que os R$ 5 milhões para o Santos, que saiu na frente na disputa ao vencer o Palmeiras por 1 a 0. O clube vive o ano mais desafiador da história, rebaixado à Série B do Campeonato Brasileiro. Para o Palmeiras, o título representa o tricampeonato e, pela terceira vez, virando os jogos das finais. No lado alviverde, o atacante Endrick, de saída para o Real Madrid no meio do ano, quer se despedir com a conquista. A disputa derradeira será no domingo, às 18h, no Allianz Parque.

Já Neymar não vê a hora de voltar aos gramados. Desde outubro, o camisa 10 está sem jogar. Ele se recupera de uma cirurgia após sofrer grave lesão no joelho esquerdo na derrota por 2 a 0 do Brasil para o Uruguai, no ano passado, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2026. A expectativa é de que ele retorne somente no segundo semestre e, assim, fique de fora da disputa da Copa América, em junho, nos Estados Unidos. Recentemente, o presidente santista, Marcelo Teixeira, explicou os caminhos possíveis para que o craque retorne ao Santos para retomar o futebol.

Estadão
Compartilhar
Publicidade
Seu Terra












Publicidade