9 eventos ao vivo

Final entre Corinthians x Palmeiras de 1999 terá reprise; veja o que mudou entre as equipes

Partida será reapresentada no próximo domingo (10), às 14 horas, na Band

8 mai 2020
13h11
atualizado às 16h11
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A final do Campeonato Paulista de 1999 entre Palmeiras e Corinthians será transmitida novamente neste domingo às 14 horas, na TV Bandeirantes, com narração original de Luciano do Valle e comentários de Silvio Luiz e Roberto Rivellino. A partida ficou marcada na história do clássico por causa da pancadaria generalizada em seu encerramento. De lá para cá, muita coisa mudou nos dois clubes. Duas décadas se pararam e os rivais continuaram se ser protagonistas no futebol nacional.

O Palmeiras havia acabado de vencer a Libertadores, em que eliminou o Corinthians nas quartas de final, interrompendo onquista inédito dos alvinegros. O confronto entre os dois rivais aconteceu no dia 20 de junho e terminou empatado em 2 a 2, resultado que garantiu o título para o Corinthians. Mais do que o título, o confronto ficou marcado pelas embaixadinhas feitas pelo atacante Edilson nos minutos finais. O lance revoltou os palmeirenses e a briga foi generalizada, tanto que o árbitro Paulo Cesar de Oliveira encerrou a partida antes do período normal.

De lá para cá, muita coisa mudou. Frustrações, alegrias, rebaixamento e títulos fizeram parte da história dos rivais nos últimos anos. O Estado destaca as principais mudanças que aconteceram em ambas as equipes.

Corinthians

Em 1999, uma década de ouro para o Corinthians se encerrava. Seria perfeita não fosse o Palmeiras tê-lo eliminado daquela Libertadores. Entre 1990 e 1999, a equipe alvinegra colecionou títulos de peso. Foram três Campeonatos Brasileiros (1990, 1998 e 1999), uma Copa do Brasil (1995) e outros três Campeonatos Paulistas (1995, 1997 e 1999). Nas duas décadas seguintes, o Corinthians incrementou ainda mais sua sala de troféus. No ano seguinte à conquista do Paulistão de 99, a equipe venceu seu primeiro Mundial de Clubes, regulamentado pela Fifa, que ocorreu no Brasil. Entre 2000 e 2009, apesar do rebaixamento, em 2007, foram festejados mais um Campeonato Brasileiro (2005), duas Copas do Brasil (2002 e 2009) e três Campeonatos Paulistas (2001, 2003 e 2009).

O rebaixamento de 2007 foi uma lição dura para o Corinthians, mas o fez mais forte e mais próximo também de sua torcida. A partir daquela temporada, o clube se transformou numa potência, passou a ser mais organizado e a sonhar alto.

Mas o que estava por vir na década seguinte seria ainda maior e, desta vez, com o fantasma da Série B afastado dos alvinegros. Entre 2010 e 2019, foram dez títulos de peso, um deles inédito, a Libertadores tão cobiçada pelo elenco do Corinthians de 1999 e que foi parar nas mãos do rival. O time festejou mais um Mundial de Clubes (2012), uma Libertadores (2012), uma Recopa Sul-Americana (2013), três Brasileiros (2011, 2015 e 2017) e quatro Paulistas (2013, 2017, 2018 e 2019). No somatório, o clube de Itaquera acumulou 16 títulos de peso após a conquista do Paulista de 99. De quebra, ainda colocou de pé o velho sonho de ter um estádio, que abriu a Copa do Mundo de 2014.

Palmeiras

Em 1999, o Palmeiras conquistava a América e, não obstante, havia tirado o sonho do rival Corinthians de conquistá-la primeiro. Diferentemente do rival, os alviverdes não foram tão bem sucedidos em termos de conquistas ao longo das duas últimas décadas. Nunca mais, por exemplo, voltaria a festejar uma Libertadores. O clube da Barra Funda conquistou apenas dois Campeonatos Brasileiros (2016 e 2018), duas Copas do Brasil (2012 e 2015) e um Campeonato Paulista (2008). Para piorar a situação, a equipe foi rebaixada por duas vezes, em 2002 e 2012.

Contudo, após seu segundo rebaixamento, o Palmeiras deu uma guinada econômica em sua vida administrativa e, hoje, sem dúvidas, é considerada uma das equipes com maior poderio financeiro do Brasil. Não é à toa, que os títulos de peso passaram a ser conquistados, novamente, nesse período. Nos últimos 20 anos, o Palmeiras reformou seu estádio que passou a ser palco dos maiores eventos musicais da cidade, e, atualmente, possui um dos melhores centros de treinamento do País. Se de 2000 a 2010 a escassez de títulos foi protagonista, agora as chances das vitórias roubam a cena.

Veja também:

Saiba o destino dos "Novos Pelés" do futebol
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade