2 eventos ao vivo

Felipe Melo provoca o Corinthians: 'Deus ressuscitou para terminarmos de matar'

Jogador exalta conquista do Palmeiras no Campeonato Paulista: 'Foi um título duplo'

8 ago 2020
20h02
atualizado às 20h02
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Felipe Melo não perdeu a oportunidade de provocar o Corinthians após o Palmeiras vencer o rival nos pênaltis e conquistar o Campeonato Paulista. O hoje zagueiro lembrou que o Corinthians estava praticamente eliminado na fase de grupos. "Estou muito feliz, porque eles não iam classificar, Deus ressuscitou eles para terminarmos de matar aqui. Foi muito bom, muito bacana", afirmou Felipe Melo, em entrevista ao canal oficial do clube no Youtube.

Por ser um clássico contra o Corinthians, Felipe Melo disse que o Palmeiras conquistou um "título duplo". Além disso, ele lembrou que o clube alviverde não faturava o Paulistão desde 2008. "Da maneira que foi é sempre muito emocionante, muito importante conquistar um título depois de tantos anos já tem importancia muito grande, e quando você joga contra seu maior rival se torna um título duplo, porque são dois campeonatos. Estamos muito felizes", exaltou.

O jogador também destacou a importância de o Palmeiras ter conquistado o título sobre o Corinthians depois de ter perdido a final de 2018. "A parte da brincadeira faz parte, eles ganharam aqui e zoaram, agora é nossa vez, respeitmaos o outro lado, mas não posso ser hipócrita, são nossos inimigos dentro de campo e encaramos como uma guerra".

O Palmeiras abriu o placar no segundo tempo e sofreu o gol de empate no último minuto do clássico, em pênalti cobrado por Jô. Para Felipe Melo, a equipe conseguiu não se abalar para a decisão nas penalidades. "Não nos abalamos, mantivemos o emocional bem alto, porque tomar o gol de empate no úlitmo lance, naturalmente viríamos com o emocional abalado, mas eu como capitão e outros que são líderes tratamos de pegar todo mundo e falamos que nós seríamos campeões, e assim aconteceu", exaltou Felipe Melo.

O zagueiro perdeu o primeiro jogo da final, na última quarta-feira, por causa de uma lesão muscular. Depois de tratamento intensivo nos últimos dias, ele pôde ficar à disposição do técnico Vanderlei Luxemburgo para a decisão. "Realmente foi um sacrifício, paguei um preço importante para estar na final. Agradeço aos profissionais do Palmeiras, eles fizeram um trabalho incansável. Quando muitas pessoas falaram que eu não estaria no jogo, Deus fez um milagre".

Veja também:

Confira a repercussão da morte de Maradona na Argentina e pelo mundo
Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade