PUBLICIDADE

Criticado por avaliação do São Paulo, Abel publica trecho de entrevista em que elogia rival

25 mai 2021 15h14
| atualizado às 15h14
ver comentários
Publicidade

Após o São Paulo conquistar o Campeonato Paulista sobre o Palmeiras, uma resposta de Abel Ferreira na coletiva sobre o desempenho do adversário no jogos da final deu o que falar. Depois de dizer que o Tricolor não foi melhor do que o Verdão em nada, o técnico do Alviverde publicou nesta terça-feira em seu Instagram um trecho da entrevista em que elogia o rival.

"Há que dar mérito também ao nosso adversário. Não custa nada admitir que o adversário tem muita qualidade e organização, defendeu-se muito bem. Foi a primeira equipe que eu apanhei a fazer marcação individual por todo o campo. É uma equipe que tem pegada de bola e, para mim, é o ponto forte desta equipe. Sei que vocês viram as imagens que mostram eu dizendo que o Luan corre muito, e acabou por fazer o gol. Parabéns ao adversário, porque ganhou, porque foi mais feliz. Parabéns a sua equipe técnica, a seus jogadores e ao São Paulo", pontuou Abel

"Temos que assumir e admitir que, nesses dois jogos, o nosso adversário foi mais competente, eficaz e, na minha opinião, muito feliz", completou.

Na parte da entrevista que foi polemizada nas redes sociais, o técnico do Palmeiras destacou a "sorte" que o São Paulo teve ao abrir o placar, destacando que o time comandado por Hernán Crespo não foi superior em campo.

"Nosso adversário não foi melhor do que nós em nada. Não criou mais oportunidades do que nós, não transitou mais do que nós, não teve ataque posicional melhor do que nós", afirmou. "O adversário não foi melhor do que nós, a não ser na eficácia e na sorte que teve no primeiro gol", disse Abel, vendo o lance de Luan como diferencial.

"Foi um jogo decidido em detalhes e o primeiro gol do nosso adversário mostra bem o que é futebol. Por muitas explicações que a gente queira dar… Você trabalha, planifica, gasta um tempo tremendo para tentar trabalhar sua equipe e, muitas vezes, o jogo é decidido por esse tipo de gol", adicionou.

A declaração de Abel foi repercutida por Julio Casares, presidente do São Paulo. O mandatário estranhou a postura do treinador do Palmeiras na entrevista após o jogo.

"Eu acompanhei por cima (a fala do Abel)… O Maurício Galiotte me deu um abraço, reconheceu nossa vitória, eu saúdo ele, isso pra mim vale mais. Não entro na polêmica, achei estranho o que foi dito, deve ser coisa de quem perdeu o título, mas fica o gesto do Galiotte. Quem acompanhou, sabe que fomos superiores. o Abel é um grande técnico, já venceu, e falou de cabeça quente. Mais importante que saber ganhar é saber perder", disse Casares à ESPN Brasil.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade