0

Frontini chega ao Vila Nova querendo “fincar raízes”

17 mai 2013
16h27
atualizado às 16h58
  • separator
  • 0
  • comentários

Frontini é reforço do Vila Nova
Frontini é reforço do Vila Nova
Foto: João Paulo di Medeiros / MEI João Paulo Bezerra Di Medeiros - Especial para o Terra
Novo reforço do Vila Nova para a disputa do Campeonato Brasileiro da Série C, o atacante argentino naturalizado brasileiro, Frontini, de 31 anos, espera se fixar no novo clube. Após rodar por dezenas de equipes do futebol brasileiro, o jogador espera estabilidade e para que isso aconteça projeta o acesso à Série B e quem sabe com o título de campeão.

O Vila Nova será o vigésimo quarto clube na carreira do atacante em menos de 13 anos de carreira. Andarilho do futebol, Frontini chegou ao time goiano com a intenção de ficar por mais tempo do que o habitual em sua carreira.

“Eu acabei rodando bastante mesmo, eu estou em busca de parar em um clube, mas sempre aparecem muitas propostas e vou atrás do que é melhor para mim. Acho que chegou o momento de parar em algum lugar e ficaria contente se parasse aqui em Goiânia, um lugar que me sinto bem, minha esposa, meus filhos e em um clube que tem tudo para dar certo”, frisou.

A intimidade do atacante com Goiânia começou em 2008 quando Frontini defendeu as cores do arquirrival Goiás. Perguntado sobre a passagem pelo time esmeraldino, o jogador explicou que não sente mágoas e que espera que sua passagem no Vila Nova seja boa, com gols, para que a torcida colorada esqueça que seu camisa nove já vestiu a camisa do principal adversário.

Confiante, Frontini chegou ao Vila Nova dizendo que o clube subirá para a Série B e quem sabe com ele como artilheiro. No entanto, o atacante deixou claro que o objetivo maior é o sucesso coletivo e da instituição.

“O principal objetivo do jogador é ganhar títulos, como atacante tenho que fazer gols, mas tenho que trabalhar coletivamente. Meu primeiro objetivo é subir com o Vila e ser campeão, se for artilheiro será bom demais. Agora temos que deixar claro que a estrela do Vila Nova é que tem que brilhar, não a do Frontini”, concluiu.

Fonte: MEI João Paulo Bezerra Di Medeiros - Especial para o Terra MEI João Paulo Bezerra Di Medeiros - Especial para o Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade