0

Arbitragem no futebol carioca: dois pesos, duas medidas?

20 mar 2019
12h06
  • separator
  • comentários

Tão logo foi encerrado o jogo entre Flamengo e Volta Redonda (0 a 0), no sábado (16), a Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Rio divulgou em redes sociais o afastamento do árbitro Pathrice Maia e da assistente Raquel Matos por dois erros contra o Flamengo – a não marcação de um pênalti e a anulação de um gol legal. Mas a medida não valeu para a vitória do Flamengo, por 2 a 0, sobre o Madureira, na noite dessa terça (19), também no Maracanã.

Gabigol estava em posição irregular no primeiro gol do Flamengo contra o Madureira
Gabigol estava em posição irregular no primeiro gol do Flamengo contra o Madureira
Foto: Alexandre Durão / Gazeta Press

O primeiro gol do Flamengo foi visivelmente irregular. Lance que mudou a partida – Diego chutou forte de fora da área, o goleiro deu rebote, na volta, William Arão cabeceou a bola, que bateu na trave e sobrou para Gabigol completar. O problema é que o atacante estava em posição de impedimento na hora que Arão usou a cabeça

O erro, no entanto, não foi suficiente para que a federação procedesse do mesmo modo com a arbitragem. Parte da imprensa que cobriu o jogo dessa terça cobrou da entidade uma atitude semelhante à tomada no sábado. Mas até a manhã desta quarta nada havia sido feito.

Entre comentaristas e público em geral, pelo menos até este momento, tem prevalecido o seguinte questionamento – o futebol do Rio adota o ‘dois pesos, duas medidas’? Ou seja, a arbitragem não pode errar contra o Flamengo (ou os outros grandes)? Só estaria autorizada a cometer equívocos a favor deles?

Provocada pela reportagem do Terra, a federação não mencionou nenhuma punição à arbitragem de Flamengo x Madureira.

Veja também:

 

Fonte: Silvio Alves Barsetti

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade