0

Em partida marcada pelo VAR, Corinthians bate o Vasco e entra no G-4

Jogo teve três gols anulados após revisão pelo sistema; Ralf marcou o único que foi validado

29 set 2019
14h20
atualizado às 14h38
  • separator
  • 0
  • comentários

O Corinthians derrotou o Vasco por 1 a 0, neste domingo de manhã, na Arena de Itaquera, pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. Ralf marcou o gol da vitória no segundo tempo. A partida teve a intervenção do VAR em três oportunidades para anular dois gols do time paulista e outro do carioca.

O resultado leva o time de Carille aos 38 pontos, provisoriamente na quarta colocação, 11 pontos atrás do líder Flamengo, mas dentro da zona de classificação para a Copa Libertadores. O Corinthians só perde a quarta colocação em caso de vitória do Internacional (36 pontos) sobre o Palmeiras (45), neste domingo, no Beira-Rio. O São Paulo (36), sexto colocado, já jogou na rodada (empate por 0 a 0 com o Flamengo).

Foi a segunda vitória consecutiva do Corinthians no Brasileirão, a primeira depois da eliminação nas semifinais da Copa Sul-Americana. A derrota deixa o Vasco com 24 pontos, em 13º lugar, cinco pontos fora da zona do rebaixamento.

Na 23ª rodada, o Corinthians encara o Grêmio, sábado, em Porto Alegre. No mesmo dia, o Vasco, que não vence há duas rodadas, busca a reabilitação contra o Santos, em São Januário.

O JOGO

Corinthians e Vasco fizeram um primeiro tempo ruim, sem nenhuma chance real de gol, erros de passes, pouca criatividade. Os goleiros não fizeram defesas importantes.

Jogando em casa, o time de Carille teve dificuldades para encontrar espaços na defesa do Vasco e nada criou. Nem mesmo o lado direito com Fagner, funcionou na primeira etapa. Lento e pouco inspirado, o Corinthians foi presa fácil para um Vasco defensivamente bem postado e eficiente.

O lance de maior emoção no primeiro tempo foi a intervenção do VAR para confirmar a anulação de um gol do Corinthians, o que já havia sido feito no gramado. Aos 9, o árbitro Ricardo Marques Ribeiro seguiu orientação do auxiliar e anotou falta de Manoel sobre o goleiro Fernando Miguel. Chamado pelo VAR para analisar o lance na lateral do campo, Ricardo e o companheiro de vídeo levaram quatro minutos para decidir pela anulação do gol.

No início do segundo tempo o VAR entrou novamente em ação, desta vez, para anular um gol do Vasco. Aos 5, Danilo Barcelos cobrou falta e Werley marcou de cabeça. No gramado, árbitro e auxiliar validaram o gol. Mas o árbitro de vídeo anulou, anotando impedimento. O lance era realmente difícil para a dupla no gramado. Mais três minutos até a decisão final.

Mesmo longe de uma atuação brilhante, o Corinthians acabou chegando ao gol aos 13. Após receber passe de Boselli, Ralf arriscou de fora da área, e acertou o canto esquerdo de Fernando Miguel. Foi o 10º gol do volante com a camisa do clube, o primeiro na temporada.

Após sofrer o gol, o técnico Vanderlei Luxemburgo esperou para saber como o time reagiria e fez três alterações em cinco minutos para soltar o Vasco em busca, no mínimo, do empate.

E, nos minutos finais, a partida finamente esquentou, com chances de gols para os dois times, defesas importantes e outro gol anulado do Corinthians. O Vasco teve grande chance de chegar ao empate aos 35. Ao tentar tirar uma bola da grande área, Ralf chutou forte, ela bateu em Clayton e obrigou Cássio a fazer boa defesa, evitando o gol.

Com o Vasco em busca do empate, o Corinthians teve espaços para contra-atacar e quase ampliou aos 41. Pedrinho cruzou rasteiro, mas Gustavo, que acabara de entrar na vaga de Boselli, chutou sobre o goleiro Fernando Miguel.

Cássio fez outra boa defesa aos 51. Após uma reposição de Fernando Miguel, Ralf cabeceou para atrás, a bola sobrou para Clayton que concluiu sobre Cássio, na linha da pequena área. Nos acréscimos, aos 52, Jadson marcou o segundo gol do Corinthians, mas o árbitro Ricardo Marques Ribeiro seguiu a orientação do VAR e marcou impedimento de Mateus Vital, na origem no lance.

FICHA TÉCNICA

CORINTHIANS 1 x 0 VASCO

GOLS: Ralf, aos 13 minutos do 2º Tempo.

CORINTHIANS: Cássio; Fagner, Manoel, Gil e Danilo Avelar; Ralf, Ramiro (Jadson), Pedrinho, Sornoza (Mateus Vital) e Clayson; Boselli (Gustavo). Técnico: Fábio Carille.

VASCO: Fernando Miguel; Yago Pikachu, Werley, Leandro Castan e Danilo Barcelos; Bruno Gomes, Raul (Marrony) e Marcos Júnior (Marquinho); Rossi (Clayton), Ribamar e Talles Magno. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

JUIZ: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)

CARTÕES AMARELOS: Raul, Boselli, Bruno Gomes, Leandro Castan, Yago Pikachu, Jadson, Danilo Barcelos.

RENDA: R$ 1.891.029,50

PÚBLICO: 37.091 pagantes (37.360 total)

LOCAL: Arena de Itaquera, em São Paulo (SP)

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade