0

Em jogo de pouca criatividade, prevalece oportunismo senegalês

19 jun 2018
14h43
atualizado às 14h45
  • separator
  • 0
  • comentários

Nesta terça-feira, o confronto entre Senegal e Polônia fechou a primeira rodada da fase de grupos da Copa do Mundo da Rússia. Melhor para os primeiros, que, em meio a um jogo carente de chances claras de gol, foram superiores e ainda contaram com uma porção de sorte para conquistarem a vitória por 2 a 1.

Até a metade do segundo tempo, as seleções pouco fizeram em termos ofensivos. Quando chegaram à frente, a falta de pontaria impediu que o placar fosse mais movimentado. Tanto é que, no primeiro gol do jogo, a equipe africana contou com a infelicidade do defensor Thiago Cionek, que desviou contra a própria meta.

Até levarem o segundo, os poloneses quase não ofereceram perigo ao gol adversário, com a exceção de uma falta cobrada pelo atacante Lewandowski, no início da etapa final. O gol de Niang, o segundo de Senegal, por sinal, surgiu de outra falha da zaga. Só a partir daí que a Polônia começou a jogar, e terminou a partida com nove chutes a gol, sendo quatro na meta defendida por N'Diaye. Um entrou, já no final, com a cabeçada de Krychowiak. Pelo lado africano, foram seis chutes, apenas dois na meta, o que mostra o oportunismo nas finalizações.

A Polônia também acabou o jogo com uma posse de bola maior, de 59%, graças à necessidade em pressionar a seleção adversária nos minutos finais. Foram 452 passes completos para os poloneses, cerca de 200 a mais que os senegaleses. Mesmo assim, os primeiros não foram capazes de converter o domínio da redonda em criação de jogadas de ataque.

A atuação defensiva de Senegal também merece destaque, já que o time suportou bem a pressão final dos rivais. Foram 39 bolas afastadas, contra apenas 24 da seleção alvirrubra. O número de faltas cometidas também foi superior, de 15 contra somente oito, respectivamente.

Senegal e Polônia voltam a atuar pela Copa do Mundo da Rússia no próximo domingo. Às 12h (no horário de Brasília), os africanos enfrentarão o Japão, em Ecaterimburgo, no duelo que colocará frente a frente os dois líderes do Grupo H. Às 15h, os europeus encaram a Colômbia, em Kazan.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade