0

CSA cai para o lanterna e perde chance de encostar no Fortaleza

1 set 2018
23h00
atualizado às 23h00
  • separator
  • 0
  • comentários

O CSA desperdiçou na noite deste sábado uma grande chance de encostar no Fortaleza, líder da Série B do Campeonato Brasileiro, que mais cedo perdeu para o Goiás. Com uma atuação apática, sobretudo no segundo tempo, o time alagoano sofreu uma acachapante derrota por 3 a 0 para o lanterna Boa Esporte, em Varginha.

Com o revés, o terceiro nos últimos cinco jogos, a equipe de Maceió segue no segundo lugar, com 40 pontos, seis a menos do que o time comandado por Rogério Ceni. Já o Boa Esporte ganha fôlego na briga contra o rebaixamento, embora permaneça na 20ª e última posição, com 21 pontos, cinco atrás do Criciúma, primeiro clube fora da zona de descenso.

Pela 25ª rodada do Brasileirão Série B, o CSA tentará se reabilitar diante do Londrina na próxima terça-feira, às 20h30 (de Brasília), no Estádio Rei Pelé. No mesmo dia, a partir das 19h15, o Boa buscará dar seguimento à sua ascensão contra o Coritiba, no Couto Pereira.

O Jogo - O Boa Esporte foi quem primeiro chegou com relativo perigo. Aos cinco minutos, Douglas Baggio cruzou rasteiro para dentro da área, Daniel Cruz dominou, girou e chutou de perna esquerda, mas mandou na rede pelo lado de fora. O CSA respondeu aos 13 minutos, quando Pio chutou forte e viu a bola desviar em Rodrigão, passando perto do gol de Fabrício.

Pouco depois, o time mineiro voltou a assustar com arremate de longa distância de Rodrigão. O goleiro Felipe Garcia bateu roupa, mas Felipe Matheus afastou o perigo no rebote. A equipe visitante teve mais posse de bola, mas não conseguiu criar chances claras de gol. Assim como o Boa, que, apesar da vontade, pouco ameaçou a meta alagoana antes do intervalo.

Precisando da vitória, o técnico do Boa, Ney da Matta, promoveu duas mudanças para a etapa final: entraram o atacante William Barbio e o meia Aldo nas vagas de Thallyson e Cloves. E as alterações surtiram efeito.

O Boa voltou mais aceso e abriu o placar aos seis minutos. Após cobrança de falta, Rodrigão ajeitou de cabeça para o meio da área e viu William Barbio finalizar na trave. No rebote, Daniel Cruz tocou de primeira para a rede. Os jogadores do CSA reclamaram de impedimento no lance, mas o árbitro validou o gol.

Embalada pela torcida, a equipe mandante ampliou a sua vantagem aos 13 minutos, quando Douglas Baggio foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para Daniel Cruz se antecipar ao zagueiro e tocar para o gol. O terceiro saiu logo em seguida, aos 16: após cobrança de escanteio, Aldo desviou na primeira trave, e Barbio completou para a rede.

Em busca de uma improvável reação, Marcelo Cabo fez a três trocas permitidas em um curto intervalo de tempo: entraram Rubens, Juan e Victor Paraíba nos lugares de Alemão, Velicka e Daniel Costa. Com as alterações, o CSA tentou pressionar, mas não conseguiu furar o bloqueio do Boa, que se fechou bem para assegurar o triunfo.

FICHA TÉCNICA

BOA ESPORTE 3 X 0 CSA

Local: Estádio do Melão, Varginha do Sul (MG)

Data: 1 de setembro de 2018 (sábado)

Horário: 21 horas (de Brasília) 

Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS)

Assistentes: Rafael da Silva Alves e Michael Stanislau (RS)

Cartão Amarelo: Cloves, Rodrigão, Bruno Tubarão, Douglas Baggio e Kaio Cristian (Boa Esporte); Jhon Cley e Didira (CSA)

Cartão Vermelho: -

Gol: BOA ESPORTE: Daniel Cruz, aos 6 e aos 13, e William Barbio aos 16 minutos do 2º tempo

BOA ESPORTE: Fabrício; Hélder Maurílio, Rodrigão, Rafael Jensen e Kaio Cristian; Cloves (Aldo), Djavan, Daniel Cruz (Alyson), Bruno Tubarão e Thallyson (William Barbio); Douglas Baggio

Técnico: Ney da Matta

CSA: Felipe; Celsinho, Roger, Matheus Lopes e Velicka (Juan); Yuri, Pio, Didira, Daniel Costa (Victor Paraíba) e Jhon Cley; Alemão (Rubens)

Técnico: Marcelo Cabo

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade