PUBLICIDADE

Cruzeiro joga para se afastar da degola contra o Coritiba, que quer ser líder na Série B

Equipes se enfrentam nesta terça-feira, no Mineirão, pela décima rodada da competição

6 jul 2021 07h27
| atualizado às 07h27
ver comentários
Publicidade

Cruzeiro e Coritiba têm seus objetivos muito bem expostos para o duelo desta terça-feira, às 19 horas, no Mineirão, em Belo Horizonte (MG), pela 10ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Se os mineiros querem se afastar da zona de rebaixamento, os paranaenses sonham com a liderança.

Atrás da sexta vitória seguida, após ter feito 2 a 1 no Remo, o Coritiba não perde há seis rodadas e ocupa a vice-liderança com 19 pontos, a dois do líder Náutico. O Coritiba ainda tem um jogo a menos do que os pernambucanos.

Já a situação do Cruzeiro é bem diferente. Após empatar sem gols com o Brasil de Pelotas-RS, o clube mandante chegou ao terceiro duelo sem vitória e parou na modesta 13.ª colocação com nove pontos, a dois da zona de rebaixamento.

No Cruzeiro, o técnico Mozart Santos vive a expectativa de contar com a experiência do zagueiro Rhodolfo e dos atacantes Wellington Nem e Marcelo Moreno. Os dois primeiros foram contratados recentemente e buscam a melhor forma física, enquanto Moreno estava com a seleção da Bolívia na Copa América.

"Não existe titular absoluto e eu vou pela produtividade e a questão física, devido a quantidade de jogos. Vamos colocar em campo aqueles jogadores de melhor condição física", disse o treinador.

No Coritiba, o técnico Gustavo Morínigo terá a volta do volante Willian Farias, que estava suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Ele deve pegar a vaga de Matheus Sales. Ainda no meio-campo, Rafinha agradou após voltar de lesão e pode ficar no lugar de Robinho.

"O objetivo é ganhar, ganhar e subir. O que não pode é fugir da cabeça o objetivo de subir novamente rápido", disse o treinador, que ainda mantém cautela com o lateral-esquerdo Ângelo e com o atacante Luizão, campeões da Copa do Brasil Sub-20. "Eles precisam ir entrando aos poucos", ponderou.

Estadão
Publicidade
Publicidade