0

CR7 marca, Juventus bate Milan e conquista Supercopa

Título com vitória por 1 a 0 foi o primeiro do craque português pela equipe de Turim

16 jan 2019
17h59
atualizado às 18h22
  • separator
  • 2
  • comentários

Cristiano Ronaldo faturou nesta quarta-feira seu primeiro título com a camisa da Juventus. E, como de costume, foi decisivo para a conquista. O astro português marcou o único gol da partida e deu o triunfo por 1 a 0 ao time de Turim diante do Milan, em Jeddah, na decisão da Supercopa da Itália.

O confronto desta quarta era bastante esperado e gerou muita polêmica por causa da escolha do local em que foi realizado. Juventus e Milan se enfrentaram no estádio King Abdullah Sports City, em Jeddah, na Arábia Saudita. O país é um dos mais criticados do mundo por deixar de seguir muitas das recomendações dos direitos humanos, principalmente com as mulheres.

Cristiano Ronaldo marcou na conquista do título da Juventus
Cristiano Ronaldo marcou na conquista do título da Juventus
Foto: Waleed Ali / Reuters

Foram muitas as críticas à organização do duelo, mas de nada adiantou. E com a bola rolando, mais uma vez Ronaldo decidiu. Foi ele quem marcou o único gol do confronto aos 15 minutos do segundo tempo, de cabeça, aproveitando cruzamento perfeito de Pjanic e falha de Ricardo Rodríguez na marcação.

A Juventus foi melhor na média dos 90 minutos, principalmente no primeiro tempo. A primeira chance aconteceu logo aos três minutos, em finalização cruzada de Douglas Costa que raspou a trave. Aos 16, foi a vez de Cancelo receber pela direita e bater com muito perigo.

O grande lance do primeiro tempo, porém, foi de Ronaldo, que aproveitou cruzamento de Douglas Costa e finalizou de voleio. A bola quicou e encobriu o gol por pouco. A resposta do Milan quase foi fatal. Aos 44, Çalhanoglu arriscou e exigiu boa defesa de Szczesny.

O Milan voltou melhor para o segundo tempo e quase abriu o placar aos dois minutos, quando Cutrone recebeu na área, girou sobre a marcação e finalizou no travessão. E foi justamente quando a equipe rubro-negra era superior que Ronaldo decidiu a favor da Juventus.

Precisando do gol de empate, o Milan foi para frente. Lucas Paquetá, que pouco apareceu no jogo, deu lugar a Higuaín, que, em baixa, começou no banco. Mas as chances de reação foram por água abaixo aos 28 minutos, quando Kessie deu entrada duríssima em Emre Can. O juiz não viu, mas, alertado pelo VAR, expulsou o meio-campista.

A partir daí, a Juventus comandou a posse de bola, trocou passes e esperou o tempo passar. Em desvantagem numérica, o Milan sequer voltou a assustar o gol de Szczesny. Foi o time de Turim, aliás, que desperdiçou as últimas chances nos contra-ataques.

Líder disparada do Campeonato Italiano, com nove pontos de vantagem para o segundo colocado Napoli, a Juventus volta a campo pela competição diante do lanterna Chievo, em Turim, na próxima segunda-feira. No mesmo dia, o Milan terá pela frente o Genoa, fora de casa.

Veja também:

Estadão
  • separator
  • 2
  • comentários
publicidade