PUBLICIDADE

Grêmio tem 97,5% de risco de rebaixamento e chance de Libertadores do Santos é de 16%; veja números

Time gaúcho precisa vencer o campeão Atlético-MG e torcer por tropeços de Bahia e Juventude para se salvar; dupla paulista formada por Santos e São Paulo, pode ter de se contentar com Copa Sul-Americana após temporada irregular

9 dez 2021 13h02
| atualizado às 15h58
ver comentários
Publicidade

O Campeonato Brasileiro chega ao fim nesta quinta-feira, dia 9, com a promessa de emoção até o último minuto. Doze dos 20 clubes entram em campo para definir os dois últimos rebaixados e quem vai ficar com as vagas que restam na Libertadores e na Copa Sul-Americana. A peleja princial fica por conta de Grêmio x Atlético-MG, com o time gaúcho precisando vencer o campeão nacional para ter alguma chance de se livrar da queda para a Série B. Todos os jogos acontecem simultaneamente às 21h30, conforme determinou a CBF.

Segundo o Departamento de Matemática da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o risco de o Grêmio ser rebaixado é de 97,5%. No 18ª lugar, com 40 pontos, a equipe precisa vencer o Atlético-MG, que deve entrar com um time recheado de reservas em Porto Alegre, e torcer para Bahia e Juventude não pontuarem. Basta um dos dois adversários empatar para os gaúchos caírem.

Com 51,8% de risco de queda, o tricolor baiano visita o Fortaleza, já classificado para a fase de grupos da Libertadores. O time é 16º colocado, com 43 pontos. Logo atrás, com a mesma pontuação, aparece o Juventude, com 48,1% de risco de ser rebaixado. O time de Caxias do Sul recebe o Corinthians, também garantido no torneio continental. Sport e Chapecoense já estão na Segundona de 2022.

Depois de passar boa parte da competição lutando para não cair, o Santos chega para a 38ª rodada com chances de fisgar uma vaga na pré-Libertadores. O time de Fábio Carille, porém, tem apenas 16% de chances e vai precisar torcer por um tropeço de Fluminense e América-MG. Em 11º, com 49 pontos, a equipe da Baixada tem ingressos esgotados para o jogo contra o Cuiabá, na Vila Belmiro. Depois disso, os atletas entram de férias.

O São Paulo tem situação parecida na luta por uma vaga na Libertadores, mas com possibilidades ainda mais remotas do que a do rival praiano. O tricolor paulista tem só 4,8% de chances e vai ficar na torcida por uma combinação de resultados contra Fluminense, Santos, Ceará e Internacional. O clube do Morumbi está no 13º lugar, com 48 pontos.

Por outro lado, o time de Rogério Ceni não deve ficar fora de competições internacionais em 2022, já que suas chances de ir à Copa Sul-Americana — competição de segundo escalão da Conmebol —, são de 95,2%. Já a probabilidade de o Santos entrar no torneio é de 84%. Há uma questão ainda para saber no Morumbi: a permanência de Ceni no comando do time. Sua última entrevista foi em tom de despedida.

Assim como o tricolor paulista, Internacional, Atlético-GO, Ceará e Cuiabá devem ficar com uma das vagas na Sul-Americana, que contempla até o 15º colocado nesta temporada. No 14º lugar, com 46 pontos, o Athletico-PR está classificado para a Libertadores justamente por ser o atual campeão da versão menos badalada da América do Sul.

Confira as probabilidades da 38ª rodada do Brasileirão 2021

Risco de rebaixamento

  • Chapecoense: 100%
  • Sport: 100%
  • Grêmio: 97,5%
  • Bahia: 51,8%
  • Juventude: 48,1%
  • Cuiabá: 2,7%

Chances de vaga na pré-Libertadores

  • Fluminense: 92,7%
  • América-MG: 57,5%
  • Santos: 16%
  • Ceará: 12,5%
  • Atlético-GO: 12,1%
  • São Paulo: 4,8%
  • Internacional: 4,5%

Chances de vaga na Sul-Americana

  • Internacional: 95,5%
  • São Paulo: 95,2%
  • Atlético-GO: 87,9%
  • Ceará: 87,5%
  • Santos: 84%
  • Cuiabá: 82,8%
  • América-MG: 42,5%
  • Juventude 9,6%
  • Bahia 7,6%
  • Fluminense 7,3%
Estadão
Publicidade
Publicidade