0

Cássio exalta Marcos e Ceni e reitera: "Ronaldo é o maior da história do Corinthians"

1 mar 2019
13h24
atualizado às 13h48
  • separator
  • 0
  • comentários

Grande herói da classificação do Corinthians diante do Racing pela primeira fase da Copa Sul-Americana ao pegar dois pênaltis, Cássio explicou a estratégia utilizada para defender as cobranças dos argentinos. Com as intervenções decisivas da última quarta-feira, o goleiro chegou a 16 penalidades interceptadas em sete anos no clube do Parque São Jorge.

"Entra um pouco de estudo, de feeling. O Leandro (Idalino, preparador de goleiros) me ajudou muito, o Cifut também passou para ele. Os cinco primeiros eles sabiam onde os batedores iriam bater, me ajudaram, varia se baixo ou alto. Mas não gosto muito de ver pênaltis antes para não desconcentrar. E a partir do sexto pênalti foi feeling, consegui ser feliz e ajudar", analisou o arqueiro, que ainda exaltou a atuação da equipe contra o Racing.

"Fizemos um grande jogo, o Racing é o líder do Argentino com todo mérito. Reservas? Quando a fase é boa, pode botar qualquer um que o time é bom. Estão à frente em entrosamento e parte técnica, mas fomos merecedores, saímos de parabéns, nosso time vem evoluindo", completou.

Diante de tantas atuações decisivas, da quantidade de títulos e do número de partidas em que defendeu o Corinthians, Cássio é apontado por muitos como o maior goleiro da história do clube. O jogador de 31 anos, entretanto, se mostrou humilde quando perguntado sobre os elogios de Ronaldo Giovanelli, arqueiro com mais jogos pelo time do Parque do São Jorge, nas redes sociais, e aproveitou até para exaltar Rogério Ceni e Marcos, ídolos de São Paulo e Palmeiras, respectivamente.

"Vi as postagens e até respondi uma. Ronaldo é um cara que admiro muito, sempre admirei. Vi também que o Marcão (ex-goleiro do Palmeiras) comentou. Ele é uma referência dentro e fora de campo, um cara do bem, muito vitorioso, um dos que respeito e admiro, mesmo sendo rival, ele, Rogério (Ceni, ex-goleiro do São Paulo) e Ronaldo", declarou.

"Atingi a marca de ser o segundo maior goleiro, acredito que tem possibilidade de alcançar, mas minha opinião sobre ele vai seguir a mesma. O Ronaldo é o maior goleiro da história do Corinthians. Me sinto privilegiado, ele é um dos grandes da história e o respeito que ele tem por mim é grande, fico muito feliz", finalizou.

*Especial para a Gazeta Esportiva

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade