0
Logo do Copa do Brasil
Foto: terra

Copa do Brasil

Palmeiras blinda elenco e age nos bastidores contra erros de arbitragem

14 set 2018
08h04
atualizado às 08h04
  • separator
  • comentários

O Palmeiras já determinou a estratégia para lidar com o que considera ser um erro grave da arbitragem de Wagner Reway no duelo contra o Cruzeiro, pela partida de ida da semifinal da Copa do Brasil. Após enviar protesto à CBF, a diretoria palestrina, aliada à Felipão, irá blindar o elenco sobre o assunto.

Após o confronto, a informação inicial era de que os atletas não passariam pela zona mista do Allianz Parque para conversar com a imprensa. No entanto, Edu Dracena, Antônio Carlos, Bruno Henrique e Moisés conversaram com os jornalistas, muito provavelmente pela última vez sobre o tema.

"Temos que esquecer a arbitragem, passou. Agora vamos focar no segundo confronto. Sabemos que eles têm uma equipe qualificada, mas temos totais condições de ir lá e reverter essa situação. Temos uma equipe madura e que vai pensar só em jogar futebol nesse segundo jogo. Se tiver uma nova ocasião como essa, que o árbitro tenha mais tranquilidade para resolver", afirmou o camisa 10.

Em entrevista coletiva, Felipão, por sua vez, se recusou a abordar o tópico. O clube entende que as ações e protestos nos bastidores são mais eficazes do que as falas de repúdio aos microfones da imprensa.

Curiosamente, a polêmica de quarta-feira não é a primeira do Palmeiras com Wagner Reway. Em 2013, o Palmeiras também pediu o afastamento do árbitro dos jogos do Verdão, mas o ofício na ocasião foi enviado à FPF (Federação Paulista de Futebol).

As reclamações do então presidente Paulo Nobre foram por três lances específicos em jogo do Palestra contra o Sport: não marcou uma falta do goleiro Magrão no atacante Leandro fora da área no primeiro tempo, assinalou erradamente o escanteio que originou o gol do Sport e não anulou o tento do time pernambucano, já que o atacante Nunes dominou a bola com a mão

Já nesta quarta-feira a polêmica ocorreu no minuto final dos sete acrescidos por Wagner Reway. Edu Dracena disputou lance pelo alto com o goleiro Fabio e a bola sobrou para Antônio Carlos, que dominou e mandou para as redes. Antes da conclusão do defensor, porém, o árbitro parou a jogada anotando falta de Dracena no goleiro celeste. Por conta da infração marcada, o VAR não pôde interferir na jogada.

Depois da derrota por 1 a 0 para o Cruzeiro, o Verdão precisa ganhar por um gol de diferença para levar a decisão da semifinal aos pênaltis. O gol fora de casa não é critério de desempate. A partida de volta será no dia 26 de setembro, no Mineirão.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade