0
Logo do Copa do Brasil
Foto: terra

Copa do Brasil

Botafogo tropeça no Juventude em casa pela Copa do Brasil

4 abr 2019
23h51
atualizado às 23h51
  • separator
  • 0
  • comentários

O Juventude mostrou que ainda é uma pedra no sapato do Botafogo, quando o assunto é Copa do Brasil. Quase 20 anos depois da conquista do time gaúcho no Maracanã, a torcida do Botafogo voltou a sair frustrada com o empate por 1 a 1, na noite desta quinta-feira, no estádio Nilton Santos. Agora, as duas equipes vão se enfrentar no próximo dia 11, em Caxias do Sul, e o vencedor estará classificado para a quarta fase da competição nacional. Paulo Sérgio abriu o marcador para o Juventude e Erik, de pênalti, deixou tudo igual.

O Botafogo teve o domínio da partida, mas mostrou total falta de inspiração para conseguir marcar os gols que lhe dariam a vitória. Para complicar ainda mais as coisas, o atacante Kieza perdeu um gol inacreditável no final da partida. O Juventude veio armado para buscar um empate e fez tudo para retardar o jogo, com quedas frequentes dos seus jogadores, principalmente no segundo tempo. Além disso, o goleiro Marcelo Carné mostrou segurança nas vezes em que foi exigido pelo ataque alvinegro. No final do jogo, o time foi vaiado e o técnico Zé Ricardo, muito hostilizado pela torcida.

O jogo - Apoiado por uma torcida vibrante, o Botafogo tentou partir para o ataque, mas encontrava dificuldades para trocar passes no campo adversário por causa da boa marcação do time adversário. O Juventude ficava mais tempo com a bola e criou a primeira chance de gol aos cinco minutos quando o zagueiro Genilson aproveitou a cobrança de falta e concluiu para defesa de Gatito Fernández.

A equipe dirigida por Zé Ricardo chegou aos sete minutos. Após troca de passes no campo adversário, Marcelo cruzou e Rodrigo Pimpão desviou de cabeça para defesa fácil de Marcelo Carné. Aos 12 minutos, a defesa do Juventude rebateu e a bola sobrou para Marcinho que, de fora da área, mandou a bomba que explodiu no peito do goleiro do Juventude. A zaga gaúcha aliviou o perigo e impediu que o Alvinegro apanhasse o rebote.

Depois de alguma hesitação nos minutos oficiais, o Botafogo passou a controlar as ações dentro do jogo e através da movimentação dos atacantes tentava descobrir espaços na defesa da equipe de Caxias do Sul. Quando tudo indicava que o Botafogo sairia na frente, o Juventude marcou o primeiro gol, aos 19 minutos. Após cobrança de escanteio, Paulo Sérgio, inteiramente livre, bateu sem chances de defesa para Gatito.

Sem alternativas, o Botafogo partiu para buscar o gol do empate e criou uma boa oportunidade aos 22 minutos quando Erik foi agarrado na entrada da área. Diego Souza bateu a falta e a bola bateu na barreira. A pressão alvinegra aumentou e aos 29 minutos, depois de uma tentativa de Erik na área, a bola sobrou para João Paulo que chutou forte e exigiu grande defesa de Marcelo Carné.

Muito ansioso, o time do Botafogo se precipitava e errava passes nas proximidades da área do Juventude, o que gerava mais impaciência por parte da torcida. Em vantagem, o time de Caxias do Sul se fechava na defesa e impedia a progressão da equipe de General Severiano. Aos 37 minutos, depois de falta sobre Erik, uma confusão se instalou entre jogadores das duas equipes e João Paulo, do Botafogo, e Paulo Sérgio, do Juventude, receberam cartão vermelho.

O Botafogo chegou com perigo aos 40 minutos, quando Marcinho cruzou fechado e Vidal desviou para escanteio, evitando a chegada de Diego Souza. Na cobrança, o goleiro Marcelo Carné defendeu um chute forte de Gabriel e evitou o empate. Nos minutos finais do primeiro tempo, os jogadores do Juventude tentavam retardar o andamento do jogo de todas as formas, enquanto o Botafogo não conseguia furar a retranca adversária. Na última jogada importante, Jonathan chutou e Marcelo Carné defendeu sem dificuldades.

Os dois times voltaram sem modificações para o segundo tempo e antes do primeiro minuto, Cícero cruzou e Rodrigo Pimpão resvalou de cabeça, mas a bola encobriu o travessão. O Juventude seguia concentrado na defesa e parece não ter qualquer interesse em criar jogadas de ataque. Aos cinco minutos, o Botafogo chegou ao empate. Erik foi lançado na área e derrubado pelo goleiro Marcelo Carné que chegou atrasado. Na cobrança, Erik bateu forte e deixou tudo igual.

Depois que empatou a partida, o time de General Severiano passou a mostrar mais tranquilidade, enquanto o Juventude matinha inalterado seu esquema defensivo como se o empate fosse o único objetivo. Aos 20 minutos, o Botafogo arrancou em velocidade e Rodrigo Pimpão mandou a bomba que passou perto do ângulo direito do gol defendido por Marcelo Carné.

Logo depois, o mesmo Pimpão arrancou pelo meio e chutou rasteiro. O goleiro Marcelo Carné se esticou e desviou para escanteio. Na jogada seguinte, Genilson falhou, mas Cícero foi bloqueado por Sidmar, já na pequena área.

Aos 25 minutos, Alex Santana falhou na entrada da área alvinegra e Marcelo precisou derrubar o atacante Dener. Genilson bateu forte e a bola encobriu o travessão. O técnico Zé Ricardo decidiu colocar o atacante Kieza, fixo na área, enquanto Diego Souza passou a atuar um pouco mais recuado.

O Juventude seguia retardando o jogo e seus jogadores simulavam contusões para fazer o tempo passar. Aos 34 minutos, após cruzamento na área, Diego Souza cabeceou e Marcelo Carné fez outra grande defesa, espalmando para escanteio. Logo depois, o lateral Eltinho bloqueou o chute de Kieza, já dentro da pequena área. Aos 44 minutos, o Botafogo trocou passes em velocidade e Kieza, sem goleiro pela frente, bateu para fora, levando a torcida alvinegra ao desespero. O árbitro ainda deu sete minutos de acréscimo para compensar a cera da equipe gaúcha, mas po tempo extra não foi suficiente para que o Botafogo conseguisse marcar o gol da vitória.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO-RJ 1 X 1 JUVENTUDE-RS

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Data: 4 de abril de 2019 (Quinta-feira)

Horário: 21h30(de Brasília)

Público: 19.747 pagantes

Árbitro: Flávio Rodrigues de Souza (SP)

Assistentes: Alex Ang Ribeiro (SP) e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (SP)

Cartão Amarelo: Jonathan, Marcelo(Bota); Rafael Jataí. Marcelo Carné, Moisés(Juve)

Cartão Vermelho: João Paulo(Bota); Paulo Sérgio(Juve)

Gols:

BOTAFOGO: Erik, aos cinco minutos do segundo tempo

JUVENTUDE: Paulo Sérgio, aos 19 minutos do primeiro tempo

BOTAFOGO: Gatito Fernández, Marcinho( Luiz Fernando), Marcelo Benevenuto(Gustavo Bochecha), Gabriel e Jonathan; Alex Santana, Cícero e João Paulo; Erik, Rodrigo Pimpão(Kieza) e Diego Souza

Técnico: Zé Ricardo

JUVENTUDE: Marcelo Carné, Vidal, Sidimar, Genilson e Eltinho; Moisés Gaúcho(Bruno Camilo), Lennon(Breno) e Rafael Jataí ; Dalberto, Paulo Sérgio e Denner(Aprile)

Técnico: Marquinhos Santos

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade