0

Fred desbanca Neymar e vira artilheiro da nova "era Felipão"

2 jun 2013
18h04
atualizado às 19h49
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Foto: Mauro Pimentel / Terra

Se tem algum jogador da Seleção Brasileira que pôde comemorar o empate por 2 a 2 com a Inglaterra, neste domingo, na reinauguração do Estádio do Maracanã, ele se chama Frederico Chaves Guedes. O atacante Fred marcou o quarto gol com a camisa amarela na temporada e se tornou o artilheiro da segunda passagem de Luiz Felipe Scolari pela equipe nacional.

Foto: Mauro Pimentel / Terra

Fred entrou em campo neste domingo empatado com Neymar. Ambos tinham três gols com a camisa amarela desde quando Felipão voltou ao comando do time, em novembro passado. O ex-santista, todavia, foi disparado o maior goleador com Mano Menezes no comando: foram 21 gols em pouco mais de três anos com o treinador no cargo - contando os Jogos Olímpicos.

A conquista de Fred vem bem em uma semana difícil para o jogador do Fluminense. O atacante não conseguiu evitar a queda do time diante do Olímpia, nas quartas de final da Copa Libertadores da América, e ainda se viu ameaçado de corte na Seleção por causa de uma fratura incompleta nas costelas. Em campo, o camisa 9 mostrou que a lesão não afetou o faro de artilheiro.

"É uma honra muito grande fazer o primeiro gol do novo Maracanã. A gente comentava isso, quem ia ser o primeiro a marcar e tive a felicidade de fazer ali, pena que não conseguimos a vitória", disse Fred na saída do gramado do Maracanã.

Embora não tenha feito uma grande partida, Fred mostrou oportunismo e ótimo senso de colocação depois que o volante Hernanes acertou um belo chute no travessão do goleiro inglês Joe Hart. A bola se apresentou livre para o artilheiro marcar o primeiro gol do Brasil no empate e se credenciar de forma praticamente irrevogável como o centroavante titular da estreia da Copa das Confederações - contra o Japão, no dia 15, em Brasília.

"É normal nào pegar tanto na bola contra times europeus. Eles jogam com duas linhas de quatro  há muito pouco espaço ali no meio. Não deixam brecha para o centroavante passar. Prefiro procurar mais o fundo e a lateral do campo e tentar aproveitar uma oportunidade", explicou o jogador, que contou não ter sentido muitas dores na partida. "Já foi bem melhor. Consegui jogar sem precisar tomar remédio e não tive muitos problemas em campo."

Fred já havia marcado gols nos primeiros jogos de Felipão, embora não fosse necessariamente a opção preferida do treinador para a posição. Mas aí o atacante substituiu Luís Fabiano contra a própria Inglaterra, em fevereiro, e marcou um gol no segundo toque na bola. Na segunda turnê da Seleção pela Europa, em março, outros dois tentos: no empate por 2 a 2 com a Itália, em Genebra, e na igualdade por 1 a 1 com a Rússia, em Londres. Agora, só falta para o camisa 9 marcar um "gol da vitória". Ainda não foi desta vez, no reencontro com o Maracanã.

Veja também:

Editor do L! analisa vitória do Fla sobre o Flu no primeiro duelo da decisão carioca
Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade