0

Copa América de 1957: campeão com sobras

31 mai 2019
08h12
atualizado às 19h15
  • separator
  • 0
  • comentários

Lima, capital do Peru, recebeu a 25ª edição do Campeonato Sul-Americano. Participaram também Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Equador e Uruguai. Mesmo a Seleção verde-amarela aplicando um de seus maiores placares já registrados, não impediu o precoce undeca argentino.

O torneio, atualmente conhecido como Copa América, teve uma das maiores goleadas feitas pela Seleção Brasileira: 9 a 0 em cima da Colômbia. Em partida inspirada da equipe, Pepe e Zizinho fizeram um gol cada, Didi anotou dois e Evaristo Macedo colocou no fundo das redes incríveis cinco gols. Segundo "A Gazeta Esportiva" de 25 de março de 1957, essa foi a aparição de número 50 de Zizinho pela Seleção, marca nunca antes atingida e, à época, era o jogador que mais havia vestido o manto nacional.

Na campanha brasileira, o inusitado ficou para o duelo contra o Peru. Depois que o Brasil marcou um gol, os peruanos reclamaram com a arbitragem e se recusaram a voltar a jogar. Desse modo, os verde-amarelos acabaram com a vitória, mesmo a partida não sendo mais disputada após o gol.

Mas o destaque do torneio vai para os hermanos. A campanha foi tão superior em relação às outras seleções que a Albiceleste conseguiu bater campeão com um jogo de antecedência, ao vencer os brasileiros por 3 a 0. A Argentina conseguiu o expressivo décimo primeiro caneco. Já a Seleção canarinha ficou com o sétimo vice continental de sua história.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade