3 eventos ao vivo

Copa Africana de Nações é adiada para 2022 por conta da pandemia de covid-19

Competição estava prevista para o começo de 2021, em Camarões, e agora será no ano da Copa do Mundo

30 jun 2020
13h23
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Depois de causar consequências na Europa, na Ásia e nas Américas, a pandemia do novo coronavírus atingiu também o futebol na África. Nesta terça-feira, a Confederação Africana de Futebol (CAF, na sigla em francês) anunciou o adiamento da edição de 2021 da Copa Africana de Nações para o ano seguinte. O torneio estava marcado para acontecer de 9 de janeiro a 6 de fevereiro, em Camarões.

"Esta decisão foi tomada em razão das incertezas com relação à situação do novo coronavírus e especialmente pelo problema de calendário", disse Ahmad Ahmad, presidente da CAF, em uma entrevista coletiva por videoconferência logo após o término a reunião virtual do Comitê Executivo da entidade.

As eliminatórias ainda estão longe de terminar e o futebol das seleções do continente não deve ser retomado antes de outubro em decorrência do surto global da covid-19. A decisão da Fifa na semana passada de cancelar a janela de setembro para os jogos das seleções em todas as regiões, exceto Europa e América do Sul, deixou a CAF com menos datas para tentar completar a campanha de qualificação da competição e finalizar o cronograma para o torneio de 24 equipes.

Ainda há quatro rodadas de eliminatórias para serem disputadas e, embora ainda possam ser agendadas para outubro e novembro, isso significaria ter que adiar o início da fase de grupos das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2022, que será no Catar.

Ainda de acordo com a reunião por videoconferência da CAF, algumas competições femininas, previstas para este ano, foram canceladas. O Campeonato das Nações Africanas, outro torneio continental, seria disputado ainda este ano, mas pelo mesmo motivo foi adiado para 2021.

Assim como a Copa Africana de Nações, o Campeonato das Nações Africanas vai acontecer em Camarões. O país tem, até esta segunda-feira, 15.592 infectados e 313 mortes pela covid-19.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade