PUBLICIDADE

Lovren se irrita com pergunta sobre Kane, mas admite: "É uma ameaça"

10 jul 2018 15h01
| atualizado às 15h01
ver comentários
Publicidade

Nesta quarta-feira, Inglaterra e Croácia fazem a segunda semifinal da Copa do Mundo, no Estádio Lujniki, em Moscou. O zagueiro Lovren e o treinador Zlatko Dalić foram os representantes croatas na última entrevista coletiva antes da partida. Inclusive, o atleta do Liverpool se irritou com uma pergunta relacionada a Harry Kane.

Artilheiro do Mundial, o atacante inglês tem sido bastante lembrado nas entrevistas da seleção croata que antecedem o jogo. Desta vez, Lovren foi perguntado sobre uma goleada que sua equipe sofreu para o Tottenham na última temporada do Campeonato Inglês. Na oportunidade, Kane marcou dois gols, e o defensor foi substituído ainda na primeira etapa.

O jogador se mostrou irritado com a pergunta, mas admitiu que o centroavante merece uma atenção especial. "É completamente irrelevante aquele 4 a 1 contra o Tottenham. Por que você não me pergunta das vezes que joguei bem contra ele? Eu tenho todo o respeito por Kane, ele tem mostrado há anos que é o melhor atacante do Campeonato Inglês. Ele é uma grande ameaça, vai ser uma tarefa complicada para todos nós. Mas se estivermos prontos, como estivemos contra a Argentina, e jogarmos compactos, acredito que não haverá problemas", disse.

Para a opinião pública, a Croácia é considerada a "zebra" do Mundial. Zlatko Dalić, contudo, não enxerga desta maneira. Para o técnico, sua seleção não pode ser considerada uma surpresa, uma vez que possui jogadores em grandes clubes da Europa.

"A Croácia tem jogadores em grandes clubes da Europa. É verdade que não conseguimos faze campanhas importantes como seleção nos últimos anos. Estivemos abaixo do que podemos, mas não deveria ser surpresa que estamos entre os quatro melhores, pela qualidade dos atletas. Esses jogadores foram sub-avaliados por muito tempo, pela falta de resultados com a seleção. Mas essa é a chance de entrarem para história. O fato de termos jogadores em grandes clubes como Real Madrid e Barcelona mostra que eles têm qualidade", declarou o treinador.

Por fim, o treinador projetou o confronto com a Inglaterra, elucidando a qualidade da bola parada do adversário. Além disso, disse que os croatas não se sentem pressionados para a partida. "Estamos analisando a Inglaterra, todas as suas partidas. Mostramos tudo o que pudemos aos jogadores. Sabemos quais são os pontos fortes (do adversário). Após Islândia, Dinamarca e Rússia, esperamos um oponente diferente. Temos que ficar atentos com as bolas paradas deles. Mas não temos razões para estarmos nervosos ou pressionados. Estamos livres de pressão. Estamos aqui para desfrutar da vida e jogar um bom futebol", declarou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade