1 evento ao vivo

Brasil fura pacto da Conmebol e vota no Marrocos para 2026

Diferentemente do que havia combinado com a entidade e seus filiados, o Brasil votou no país africano

13 jun 2018
11h27
atualizado às 13h19
  • separator
  • comentários

A candidatura conjunta de México , Estados Unidos e Canadá garantiu o direito de receber a edição de 2026 da Copa do Mundo ao bater o projeto do Marrocos por 134 a 65. Diferentemente do que havia combinado com a Conmebol e seus filiados, o Brasil votou no país africano.

Coronel Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)
Coronel Nunes, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF)
Foto: PEDRO MARTINS/Agif / Gazeta Press

Após a eleição, realizada durante Congresso da Fifa nesta quarta-feira, a entidade divulgou os votos de cada confederação. Entre os países americanos, o Brasil foi o único que votou no Marrocos em detrimento da candidatura tripla, o que causou estranheza em Moscou.

A CBF, que já havia declarado apoio a México, Estados Unidos e Canadá, foi representada pelo coronel Antônio Carlos Nunes de Lima, presidente em exercício desde o afastamento de Marco Polo Del Nero. Acredita-se que dirigente não sabia que os votos de cada confederação seriam publicados após a eleição.

México, Estados Unidos, Canadá e Marrocos não votaram. Assim como Ilhas Virgens, Porto Rico e Guam, ligados aos Estados Unidos. Já Cuba, Eslovênia e Espanha preferiram se abster, enquanto o Irã foi o único país que não escolheu nenhuma das candidaturas.

A Copa do Mundo de 2026 deverá ser a primeira edição disputada por 48 seleções, com 16 grupos de três equipes. Os Estados Unidos já sediaram o evento em 1994 e receberão a decisão. O México abrigou o torneio em 1970 e 1986, e o Canadá chega como estreante.

Veja também

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade