1 evento ao vivo

Marin critica atraso de Ronaldinho em BH: anfitrião foi último a chegar

Presidente da CBF ainda disse em entrevista ao jornal O Globo que um jogador que atua na Inglaterra trocou a Seleção por um jantar

14 jul 2013
08h50
atualizado às 09h07
  • separator
  • 0
  • comentários

Em entrevista publicada pelo jornal O Globo neste domingo, o presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, criticou o atraso do meia-atacante Ronaldinho na apresentação à Seleção no amistoso diante do Chile, em abril, em Belo Horizonte. Na ocasião, o jogador chegou à concentração brasileira 25 minutos atrasado no Hotel Ouro Minas, localizado na mesma cidade em que mora atualmente.

<p>Ronaldinho enfrentou o Chile, mas atraso em apresentação pode ter comprometido sua presença na Copa das Confederações</p>
Ronaldinho enfrentou o Chile, mas atraso em apresentação pode ter comprometido sua presença na Copa das Confederações
Foto: Bruno Santos / Terra

"Você me convida para um jantar na sua casa. Eu chego à sua casa e você não está. Eu espero, espero, e você, que é o anfitrião, é o último a chegar. A Seleção vai para a mesa de jantar e quem é o último a chegar? O anfitrião. Não dá!", disse Marin ao ser questionado diretamente sobre o atraso do jogador pelo jornal. O amistoso foi o último antes da convocação brasileira para a Copa das Confederações, competição em que Ronaldinho ficou de fora. O presidente é o primeiro a criticar abertamente o atraso e indicar que ele comprometeu a presença do meio-campista no torneio. Felipão evitou comentar os motivos da ausência na lista.

&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/copa-das-confederacoes-brasil-campeao-2013/iframe2.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/copa-das-confederacoes-brasil-campeao-2013/iframe2.htm&amp;amp;amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;amp;amp;gt;

Sem citar nomes, Marin também criticou um “jogador que trocou a Seleção por um jantar” e atua na Inglaterra. “Não cito nome. Mas a mulher dele ainda disse que a Seleção era uma máfia, porque ele não foi mais convocado”, afirmou. O presidente ainda completou ao jornal: “imagina se o Thiago Silva virasse para o grupo e falasse que não poderia aceitar uma convocação para enfrentar a Rússia e a Itália, porque a mulher dele marcou um jantar com as amigas... Jamais!”.

Marin não falou abertamente, mas a descrição se encaixa perfeitamente em Ramires, meio-campista do Chelsea que foi convocado para amistosos por Felipão e ficou de fora da Copa das Confederações. O volante foi dispensado dos jogos contra Itália e Rússia depois de alegar problemas físicos. Ramires chegou a passar na concentração brasileira em um hotel de Londres na companhia da médica do Chelsea para ser avaliado pela comissão médica da CBF. Liberado, não compareceu a treinos e ao jogo disputado na mesma cidade em que mora. A ausência na lista da Copa das Confederações fez a mulher de Ramires desabafar nas redes sociais e dizer que havia máfia na Seleção.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade