1 evento ao vivo

França e Espanha fazem jogo com cara de decisão pelas Eliminatórias europeias

25 mar 2013
13h10

Nesta terça-feira, quando faltarão 443 dias para o início da Copa do Mundo de 2014, França e Espanha farão no Estádio de Saint-Denis uma verdadeira decisão, pelo grupo I das Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014.

Jogando em casa, os 'Bleus' podem abrir cinco pontos de vantagem, o que praticamente asseguraria o primeiro lugar da chave, e por consequência, a classificação para o Mundial. Isso porque já houve o duelo entre as duas seleções na casa dos atuais campeões europeus e mundiais, que terminou empatado em 1 a 1.

Além disso, a fragilidade dos demais adversários do grupo, Geórgia, Belarus e Finlândia, pressupõe que haverá pequena possibilidade de tropeços nos três jogos finais da seleção francesa nas Eliminatórias.

A Espanha, busca a vitória para ultrapassar a rival de amanhã. A seleção do país ibérico tem oito pontos ganhos, contra 10 dos líderes da chave. Nos três últimos jogos da 'Fúria', os adversários serão na ordem: finlandeses, bielorrusos e geórgios.

Vindo de vitória, por 3 a 1 sobre a Geórgia, a seleção francesa aproveitou o tropeço espanhol contra os finlandeses (1 a 1) para se isolar na ponta. Com isso, um dos trabalhos do técnico Didier Deschamps foi manter sua equipe com pés no chão. "Não vamos cair no excesso de euforia", comentou.

Para isso, o técnico lembrou-se do segundo tempo da partida contra os próprios campeões mundiais, disputada no dia 16 de outubro, no Estádio Vicente Calderón, em Madri. Naquela ocasião, a Espanha foi superior no tempo inicial e abriu o placar com Sergio Ramos. Na etapa complementar, Olivier Giroud empatou aos 49 minutos, em meio a uma grande pressão e uma boa atuação dos franceses.

E diferente do que fez contra a Geórgia, Deschamps não deve apostar na garotada, com isso, o zagueiro Raphael Varane e o meia Paul Pogba devem voltar ao banco de reservas, dando lugar a Laurent Koscielny e Yohan Cabaye, respectivamente.

Além disso, Patrice Evra deverá voltar à lateral-esquerda, no lugar de Gael Clichy. A principal dúvida é se Olivier Giroud começará como titular, formando dupla de ataque com Karim Benzema. Caso o centroavante do Arsenal comece jogando, saem do time Maxime Gonalons ou Mathieu Valbuena.

Na seleção espanhola, a ordem é buscar a vitória, para não precisar depender de futuros tropeços franceses. Para isso, o técnico Vicente del Bosque prepare um pacotão de alterações para o jogo de amanhã.

Victor Valdés deve continuar como titular no gol substituindo o contundido capitão Iker Casillas. Com relação ao duelo com a Finlândia, o sistema defensivo deve ter uma mudança, com a saída de Jordi Alba, lesionado, para a entrada de Nacho Monreal.

Outro que está fora é David Silva, suspenso por acúmulo de cartões amarelos. Com isso, o meio-campo deve ser bastante modificado, afinal, Xabi Alonso e Xavi estão liberados após terem sidos poupados contra os finlandeses, e formarão trio mais sólido com Sergio Busquets. Mais a frente, estará Andrés Iniesta.

Com isso, a grande dúvida passa a ser no setor ofensivo, onde Pedro, Cesc Fábregas e David Villa são os principais favoritos na luta por duas vagas no time titular. O centroavante do Barcelona é quem corre por fora na disputa.

Esse é o único jogo do grupo I que será disputado nesta terça-feira. Pela chave, dois jogos serão disputados em junho, ambos colocando frente a frente Finlândia e Belarus, o primeiro no dia 7 no país nórdico e o segundo na ex-república soviética, no dia 11.

Na classificação da chave, além de França (10 pontos) e Espanha (8), aparecem em ordem Geórgia (4), Belarus (3) e Finlândia (1).

Prováveis escalações:

França: Hugo Lloris; Christophe Jallet, Laurent Koscielny, Mamadou Sakho e Patrice Evra; Yohan Cabaye, Blaise Matuidi, Maxime Gonalons (ou Olivier Giroud), Mathieu Valbuena e Franck Ribéry; Karim Benzema. Técnico: Didier Deschamps.

Espanha: Víctor Valdés; Alvaro Arbeloa, Gérard Piqué, Sergio Ramos e Nacho Monreal; Sergio Busquets, Xabi Alonso, Xavi e Andrés Iniesta; Pedro e Cesc Fábregas (David Villa). Técnico: Vicente del Bosque.

Árbitro: Viktor Kassai (Hungria), auxiliado pelos compatriotas Gabor Eros e Gyorgy Ring.

Estádio: Saint-Denis, em Paris (França).

EFE   
publicidade