1 evento ao vivo

Fifa determina que Suarez terá até as 17h de hoje para apresentar sua defesa

25 jun 2014
02h17
atualizado às 07h00

A Fifa confirmou na madrugada desta quarta-feira que abriu um processo disciplinar contra o atacante uruguaio Luis Suárez, pela mordida que aplicou no italiano Giorgio Chiellini, na vitória por 1 a 0 da 'Celeste' sobre a 'Azzurra' ontem, e determinou que o atacante apresente suas alegações até as 17h de hoje.

"A Fifa pode confirmar que foi aberto um procedimento disciplinar contra o jogador Luis Suárez, do Uruguai, por violação do artigo 48 e/ou 57 do Código Disciplinar da Fifa durante a partida da Copa do Mundo entre Itália e Uruguai, disputada no dia 24 de junho de 2014", disse a entidade em comunicado.

"O jogador e/ou a Associação Uruguaia de Futebol (AUF) têm até as 17h, de Brasília, para apresentar sua versão e alguma prova documental que considerem relevante", acrescentou.

A decisão partiu da própria Fifa, já que o árbitro mexicano Marco Rodrigues não puniu o jogador uruguaio na partida, apesar das reivindicações de Chiellini, que mostrou a marca dos dentes do atacante em seu ombro esquerdo, e dos outros jogadores da seleção italiana.

A Fifa se baseou no artigo 77.b de seu Código Disciplinar, que permite a imposição de punições retroativas diante de "erros óbvios" do árbitro. O artigo foi introduzido no regulamento em 2010, mas jamais foi aplicado.

A Fifa, no entanto, já determinou punições, em outras ocasiões, baseada em imagens de vídeo.

A primeira vez foi durante a Copa dos Estados Unidos, em 1994, quando suspendeu por sete partidas o italiano Mauro Tassotti, que quebrou o nariz do espanhol Luis Enrique, atual treinador do Barcelona, com uma cotovelada dentro da área, sem que o árbitro percebesse, durante as quartas de final em Boston.

Luis Suárez, após o fim da partida contra a Itália, justificou sua ação da seguinte maneira: "São coisas do jogo. Me choquei com seu ombro, mas não houve nada. Somos todos jogadores de futebol".

Em 2013, o atacante uruguaio do Liverpool foi suspenso por dez partidas no Campeonato Inglês por morder o defensor do Chelsea, o sérvio Branislav Ivanovic.

Além disso, quando atuava pelo Ajax, da Holanda, pegou um gancho de sete partidas em 2010 por ter mordido o holandês Otman Bakkal, do PSV.

EFE   
publicidade