0

Para Lugano, duelo do Uruguai com a Venezuela tem peso de "final"

3 jun 2013
21h43
atualizado às 22h37
  • separator
  • comentários

O confronto do próximo dia 11 entre Uruguai e Venezuela, pelas Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa de 2014, é encarado pelo elenco da "Celeste Olímpica" como se fosse uma final, afirmou nesta segunda-feira o zagueiro Diego Lugano.

<p>Lugano está confiante com compromisso da Seleção Uruguaia</p>
Lugano está confiante com compromisso da Seleção Uruguaia
Foto: Getty Images

Em sexto lugar na tabela, com 13 pontos, o Uruguai não só estaria fora da Copa como sequer iria para a repescagem contra o quinto colocado da fase classificatória da Ásia. Por isso, segundo o ex-são-paulino, o duelo fora de casa contra os venezuelanos - que ocupam a quinta posição, com 15 pontos, e atualmente enfrentariam o representante asiático - é fundamental para as pretensões dos bicampeões mundiais de estar no Brasil em 2014.

&amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/eliminatorias-copa-2014/iframe2.htm&amp;amp;quot; href=&amp;amp;quot;http://esportes.terra.com.br/infograficos/eliminatorias-copa-2014/iframe2.htm&amp;amp;quot;&amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;gt;

Restam seis rodadas para o término das Eliminatórias Sul-Americanas, e em uma delas, na próxima terça-feira, os uruguaios vão folgar. Já os venezuelanos, antes de encararem os bicampeões mundiais, vão visitar nesta sexta-feira a Bolívia.

"Temos uma final contra a Venezuela e estamos nos preparando da melhor maneira", afirmou o zagueiro em entrevista. "Se não trouxermos pontos (da Venezuela), aumentará muito o peso em nossas costas", acrescentou.

Lugano qualificou como "muito bom" o clima no elenco uruguaio, apesar da difícil situação de sua seleção. "Estamos cientes de que caímos de produção e ultimamente não conseguimos bons resultados", disse, ressaltando, porém, acreditar no talento de seus compatriotas. "Continuamos a ter excelentes jogadores, e por isso devemos manter o equilíbrio e a tranquilidade", argumentou.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade