0

Com retornos importantes, Ceará aposta em fim de jejum contra Palmeiras

Enderson Moreira ainda não vai contar com a estreia do meia-atacante Lima, apresentado como novo reforço na sexta-feira

20 jul 2019
12h18
atualizado às 12h18
  • separator
  • 0
  • comentários

Querendo dar um fim a série de quatro tropeços seguidos no Campeonato Brasileiro, o Ceará aposta no fator casa para superar o líder Palmeiras neste sábado, às 19h, no Castelão, pela 11ª rodada. O técnico Enderson Moreira não poderá contar com o volante Fabinho, suspenso, e já revelou que não irá relacionar o meia-atacante Lima, que foi apresentado como novo reforço do clube, ao lado do goleiro Lucas França, na última sexta-feira.

"Ele sabe que ainda não está preparado para poder estar à disposição. Ele está treinando, mas não especificamente com bola. Participou de algumas atividades, mas sem a participação completa. É um jogador que deve se condicionar muito rapidamente e vai atingir o nível satisfatório", afirmou o treinador.

Por outro lado, Enderson Moreira vai poder contar com jogadores que foram liberados pelo departamento médico. São eles: o volante Wescley, os meias Pedro Ken e Juninho Quixadá, além do atacante Bergson. Desses, o primeiro tem grandes chances de iniciar a partida entre os titulares. Os demais devem ficar como opções no banco de reservas.

Outra mudança confirmada é o retorno de Luiz Otávio, que cumpriu suspensão no empate por 1 a 1 diante do Fluminense. Ele assume a posição de Valdo. No meio, Fernando Sobral corre por fora na briga com Wescley.

"Tenho uma ideia muito clara do que temos que fazer, do modo de montar o time. Temos que investir no elenco. Não existe mais essa de titular e reserva. Temos uma base na cabeça, mas vamos fazendo encaixe na equipe jogo a jogo. Quem entrar vai dar conta do recado", afirma o treinador.

Ainda tentando dar um fim no jejum, o Ceará aparece na 14ª colocação do Brasileirão, com 14 pontos, a cinco da zona de rebaixamento e dois atrás do Botafogo, primeiro time dentro da classificação para Libertadores.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade