0

Com retorno de Nenê, Flu encara desfigurado Palmeiras em duelo direto pelo G-4

Um ponto separa as duas equipes na tabela: o time carioca tem 32 pontos e ocupa o quinto lugar, logo acima do rival paulista

14 nov 2020
15h33
atualizado às 15h33
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

Em duelo direito pelas primeiras posições do Campeonato Brasileiro, o Fluminense quer aproveitar os 13 desfalques do Palmeiras para voltar a triunfar no campeonato. Para o jogo deste sábado, às 21h30, no Allianz Parque, o time carioca aposta no retorno do seu principal jogador: o veterano Nenê, recuperado de lesão.

Um ponto separa as duas equipes na tabela. O Fluminense soma 32 e ocupa o quinto lugar, logo acima do Palmeiras, o sexto, com 31 e embalado por sete vitórias seguidas na temporada. Daí a importância do confronto, válido pela 21ª rodada, que opõe dois rivais que brigam para se manter no pelotão da frente.

Recuperado de uma lesão na coxa esquerda, Nenê retorna após dois jogos fora e é a grande esperança do Fluminense por um bom resultado em São Paulo. O veterano meio-campista, artilheiro do time na temporada, com 19 gols, entra na vaga de Caio Paulista. A tendência é de que essa seja a única mudança em relação à equipe titular que perdeu para o Grêmio na rodada passada, no Maracanã.

Havia a expectativa de que o técnico Odair Hellmann promovesse o retorno de Luiz Henrique ao time titular. O jovem atacante se reapresentou na última quarta-feira, após dois dias de treinos com a seleção brasileira principal na Granja Comary. O técnico, porém, indicou que vai seguir com Wellington Silva como alternativa de velocidade.

Os desfalques são o meio-campista Yago e o atacante Fernando Pacheco, ambos diagnosticados com covid-19. O peruano já seria baixa porque precisa recuperar a forma física ideal depois de ter tratado lesão na coxa esquerda.

O clube carioca já teve outros atletas infectados e recuperados durante a pandemia do novo coronavírus: Fred, Wellington Silva, Luiz Henrique, Luccas Claro, Calegari, Marcos Paulo, Miguel e Caio Paulista, além de jogadores da base.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade