PUBLICIDADE

Com covid, Philippe Coutinho passa réveillon separado da família por parede de vidro

Jogador do Barcelona passou a virada de ano dentro de casa, mas isolado da esposa e filhos

1 jan 2022 20h39
| atualizado às 20h53
ver comentários
Publicidade

Diagnosticado com covid-19, o meia Philippe Coutinho, do Barcelona, passou a virada de ano separado de sua família, mas de um jeito diferente. O jogador ficou separado da mulher Ainee e das filhas por uma porta de vidro. A mulher do jogador postou imagens das cenas nas redes sociais.

"E assim foi nossa virada de ano...longe mas perto. Feliz 2022 a todos. Que seja repleto de saúde, amor e felicidade", disse Ainee.

Na sequência de imagens, é possível perceber a interação do atleta com os filhos, mas sempre separados por uma parede de vidro.

Coutinho é um dos dez atletas do Barcelona com a doença causada pelo novo coronavírus neste final de ano. De acordo com a direção do Barcelona, que fez o anúncio dos novos casos em um comunicado em seu site oficial e nas redes sociais, todos estão isolados em suas casas, todos em bom estado de saúde.

Coutinho tem futuro incerto no Barcelona. O jogador de 29 anos atuou em 12 das 17 partidas no Campeonato Espanhol, mas apenas cinco como titular, anotando dois gols e uma assistência. Segundo a imprensa espanhola, o Barça vai se reunir nesta semana com seu empresário para discutir a saída do meia, que tem o maior salário do elenco.

De acordo o jornal britânico Daily Mail, o Tottenham e o Newcastle estariam dispostos a fazer uma oferta pelo atleta. Um regresso ao futebol inglês não está descartado, mas o retorno ao Brasil também é uma opção.

Com um elenco recheado de jovens, os catalães estão fora das oitavas de final da Liga dos Campeões pela primeira vez em 20 anos e fazem campanha irreconhecível no Campeonato Espanhol — é apenas sétimo colocado, com 28 pontos. Nem mesmo assim o brasileiro caiu nas graças da comissão técnica, atuando como titular em apenas cinco partidas na temporada e apenas 58 minutos sob o comando de Xavi. O novo comandante acredita que o brasileiro precisa "recuperar a confiança"

Mesmo com a má fase, o meia voltou a ser lembrado para a seleção brasileira. Coutinho não entra em campo pela seleção desde outubro de 2020, mas foi convocado no mês passado. "Fiquei um pouco surpreso ao chegar em casa e ver algumas notícias. Na minha vida nunca faltei com profissionalismo. Sempre respeitei a todos, com todos com os quais trabalhei", disse à época da convocação.

Estadão
Publicidade
Publicidade