2 eventos ao vivo

Colunista convidado: 'Tendência é de ter times com mais velocidade', diz Muricy Ramalho

Não é de uma hora para outra que você consegue mudar tudo no futebol

13 jan 2020
10h40
atualizado às 15h19
  • separator
  • 0
  • comentários

No futebol brasileiro, tudo é legado, tendência. Em 2019, foram Flamengo, Santos e Athletico-PR, com jogos ofensivos, de velocidade. Isso é um legado, e é muito legal essa tendência. Não é de uma hora para outra que você consegue mudar tudo, mas acho que vai ajudar o futebol brasileiro no geral. A tendência daqui pra frente é de times com mais velocidade.

O Brasil tem poucos times com uma ideia definida de futebol, como o Corinthians tinha. Era uma ideia que a torcida comprou e gostou. E que foi muito vencedora. Deu certo com Mano Menezes, Tite e Fábio Carille. Só que esgotou, não estava dando mais resultado. Quando isso acontece, tem de pensar em algo diferente.

O Corinthians fez o certo. Não que estava errada a ideia anterior, porque o clube foi muito vencedor daquela maneira. A diretoria tinha esse ideia e não abria mão, e agora chegou à conclusão de que precisava mudar. E eu também acho que tinha de mudar. Trouxeram o Tiago Nunes, um treinador que pratica um outro tipo de futebol, como mostrou no Athletico-PR.

Foi algo pensado, algo que não acontece em outros clubes. Os dirigentes contratam quem está na moda, mas o Corinthians não. Sempre teve a ideia bem definida e viu agora que era hora de mudar.

O Santos, por exemplo, trocou um estrangeiro por outro (argentino Jorge Sampaoli pelo português Jesualdo Ferreira), mas eles não são parecidos. O Sampaoli tinha outro tipo de futebol, com time mais ofensivo e muita correria. O Jesualdo fala mais em equilíbrio. A torcida do Santos gosta que o time fique no ataque o tempo todo, é o DNA do clube, e o Sampaoli reforçou muito isso. Só que a tendência é ver um time mais equilibrado com o Jesualdo.

O Palmeiras procurou um treinador (Vanderlei Luxemburgo) que fez um bom trabalho no Vasco, caso contrário não estaria no mercado. Juntou um time gigante, com investimento, a um técnico que tem bagagem e é muito bom quando está focado. Acho que foi uma boa pedida da diretoria do Palmeiras.

O Vanderlei tem coisas parecidas com o Mano Menezes, os dois dão muita atenção ao lado tático. Só que o Vanderlei é mais atirado, e o Mano fala mais em transição de pouco em pouco, com posse de bola e sem correr muitos riscos.

* MURICY RAMALHO É ATUALMENTE COMENTARISTA DO CANAL SPORTV

O Estado passa a publicar às segundas-feiras colunas escritas por técnicos, ex-jogadores e comentaristas convidados a fazer análises da rodada do fim de semana. Muricy Ramalho inaugura esse espaço com as suas expectativas para Corinthians, Santos e Palmeiras depois de os três clubes paulistas trocarem seus treinadores para a temporada 2020.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade