0

Chapecoense aposta em esquema com 3 atacantes para superar o CSA em Maceió

Aylon deve ser titular no setor ofensivo ao lado de Arthur Gomes e Everaldo

8 set 2019
14h10
atualizado às 14h10
  • separator
  • 0
  • comentários

Sem poder contar com o meia Camilo, com uma lesão no joelho esquerdo, a Chapecoense enfrentará o CSA neste domingo, às 19 horas, no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro, com um esquema ofensivo. O técnico Emerson Cris fechou a preparação da equipe em solo catarinense na última sexta-feira ensaiando um time com três atacantes.

Aylon ganhou a vaga de Léo Pereira, que formou o trio defensivo na partida frente ao Santos. O atacante formará o setor com Arthur Gomes e Everaldo. Outra novidade, mas no banco de reserva, é o lateral Roberto, que foi regularizado junto à CBF e ganhou condições de atuar em Alagoas.

"Todos os jogos serão decisões. A gente tem que se preparar forte, como estamos nos preparando para todos os jogos. Esse não vai ser diferente. É claro que muda a estratégia conforme o adversário, conforme os atletas que você tem à disposição para montar a equipe, mas independente disso a gente tem que fazer um bom jogo. Temos a necessidade dessa vitória", afirmou Emerson Cris.

O comandante ainda exaltou as virtudes da equipe da Chapecoense. "A gente melhorou muito a nossa postura e também em outros aspectos que nos incomodavam, como a posse de bola. O nosso poder de finalização também aumentou bastante, finalizamos muito. É no passo a passo. Corrigimos setor ofensivo, melhoramos posse de bola, melhoramos finalização. Agora, temos que fazer os gols, colocar a bola pra dentro, porque resolve uma partida é o gol", finalizou.

A Chapecoense vem de uma derrota para o Santos por 1 a 0, na última rodada, e está com 14 pontos, a quatro do Cruzeiro, hoje o primeiro time fora da zona de rebaixamento. Com isso, um triunfo em Maceió será importante pelo menos para se aproximar do time mineiro, que em outro duelo deste domingo encara o Grêmio, em Belo Horizonte.

Estadão
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade