0

Burocrático, Grêmio perde para a Católica no Chile e se complica na Libertadores

Time de Renato Gaúcho ainda não conseguiu vencer no torneio continental e briga pela classificação fica mais difícil

4 abr 2019
21h40
atualizado às 21h40
  • separator
  • comentários

A situação do Grêmio na Copa Libertadores é desesperadora. Tricampeão do torneio sul-americano, o time gaúcho jogou mal, sobretudo no primeiro tempo, perdeu mais uma na noite desta quinta-feira, desta vez por 1 a 0 para o Universidad Católica, do Chile, e precisará de um milagre para não ser eliminado na fase de grupos.

Em três jogos, o time gaúcho conseguiu apenas um ponto, fruto de um empate com o Rosario Central, na estreia. Depois, amargou duas derrotas por 1 a 0 e caiu para a lanterna do Grupo H, no qual a Universidad Católica chegou aos seis pontos. Nesse momento, portanto, é muito improvável que a equipe de Renato Gaúcho se classifique.

Burocrático e muito diferente do Grêmio que encantou o País nas últimas temporadas pelo futebol vistoso, de modo que apenas rodou a bola sem criatividade e profundidade, a equipe gaúcha foi anulada com certa facilidade pelo time mandante, que fez seu gol cedo - Saéz marcou em bonita finalização aos 16 minutos - e passou a jogar com certo conforto.

O JOGO - O Grêmio não fez bom primeiro tempo. Lento, passivo e apático, o time brasileiro abusou dos erros de passes. Foi praticamente nulo coletivamente, de modo que não acertou sequer o gol adversário.

Inflamado pela vibrante torcida, a Universidad Católica tomou, então, conta do jogo. Colocou os gremistas na rodada e chegou ao gol com Saéz, em jogada muito bem construída. Magnasco recebeu em velocidade na direita e cruzou para o atacante bater de primeira, no canto direito de Paulo Vitor. No final do primeiro tempo, quase veio o segundo, mas Puch errou o alvo.

Insatisfeito com a improdutividade de seus jogadores, Renato Gaúcho alterou a equipe na primeira metade do segundo tempo e viu alguma melhora. Jean Pyerre e André entraram nas vagas de Diego Tardelli e Luan, respectivamente, e deixaram o time mais leve. Houve mais troca de passes rondando a área adversária, no entanto, a equipe continuou inócua, sem agredir o rival chileno. Cortez, em arremate de fora da área, foi o único a levar algum perigo. Dituro segurou o chute.

Muito burocrático, o Grêmio trocou passes sem objetividade e foi incapaz de romper as linhas muito bem postadas do adversário, que, dentro do que se propõe a fazer, foi muito superior na partida. No final, Paulo Victor defendeu cabeceio de Riascos e evitou uma derrota ainda pior, mas a comemoração foi mesmo dos chilenos e o lamento, dos gremistas, em Santiago.

O Grêmio joga a vida na próxima quarta-feira, contra o Rosario Central, em Porto Alegre. Caso não vença, pode ser eliminado com duas rodadas de antecedência do torneio do qual é tricampeão e que venceu pela última vez em 2017. Antes, no domingo, receberá o São Luiz para o duelo de volta das semifinais do Campeonato Gaúcho - empatou na ida por 0 a 0.

FICHA TÉCNICA:

UNIVERSIDAD CATÓLICA 1 X 0 GRÊMIO

UNIVERSIDAD CATÓLICA - Dituro; Magnasco, Kuscevic, Lanaro e Cornejo; Fuentes, Pinares e Aued; Fuenzalida, Saez (Riascos) e Puch (Lobos). Técnico: Gustavo Quinteros.

GRÊMIO - Paulo Victor; Leonardo, Pedro Geromel, Kannemann e Bruno Cortez; Michel, Maicon e Luan (André); Montoya (Alisson), Everton e Diego Tardelli (Jean Pyerre). Técnico: Renato Gaúcho.

GOL - Sáez, aos 16 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Wilmar Alexander Roldán Pérez (Colômbia/Fifa)

CARTÕES AMARELO - Magnasco, Cornejo e Aued (Universidad Católica); Pedro Geromel e Jean Pyerre (Grêmio).

PÚBLICO E RENDA - Não disponíveis.

LOCAL - Estádio San Carlos de Apoquindo, em Santiago, no Chile.

Estadão
  • separator
  • comentários
publicidade