PUBLICIDADE

Brusque supera gramado encharcado, ganha do Remo e sai das imediações do Z4 da Série B

Além de manter o próprio adversário mais próximo na tabela de classificação, o time catarinense abriu cinco pontos do primeiro ocupante da zona de rebaixamento

15 out 2021 18h07
| atualizado às 20h41
ver comentários
Publicidade

O gramado em péssimas condições do Estádio Augusto Bauer e o fato de sair atrás no marcador não impediram o Brusque de emendar sua terceira vitória nos últimos cinco jogos pela Série B do Brasileirão. Diante do Remo, em casa, o Quadricolor venceu por 3 a 1 e subiu para a 14ª colocação com 35 pontos, cinco a mais do que o 17° colocado, Londrina. Os paraenses, por sua vez, seguem com 38 unidades em 12°.

Confronto na Série B teve gramado encharcado no interior catarinense (Lucas Gabriel Cardoso/Brusque)
Confronto na Série B teve gramado encharcado no interior catarinense (Lucas Gabriel Cardoso/Brusque)
Foto: Lance!

NA BOLA AÉREA

Em meio ao campo do Augusto Bauer encharcado pelas fortes chuvas na região, o trabalho de bola no chão ficou bastante comprometido para os dois lados. Desta forma, o time paraense conseguiu encontrar a abertura do marcador em Santa Catarina quando usou a estratégia de cruzamento com Lucas Tocantins avançando pela direita e alçando na medida para a infiltração de Pingo que, de peixinho, testou para as redes.

ADVERSÁRIO DUPLO

Além da campanha buscando uma necessária recuperação na Série B com a proximidade da zona de rebaixamento, o estado do gramado jogava contra as tentativas do Brusque em criar um ambiente de pressão no volume de jogo. O time do interior catarinense só conseguiu levar real perigo à meta de Thiago Coelho na batida forte de Jhon Cley. Desta forma, a primeira etapa acabou com vantagem do Remo no placar.

VIRADA RELÂMPAGO

Da mesma forma que o Remo abriu a conta usando a bola levantada, os donos da casa conseguiram, na volta do intervalo, dois gols para inverter as condições do compromisso se valendo, essencialmente, de cruzamentos na grande área adversária. No primeiro deles, a falta batida do lado direito do ataque por Airton, Luizão se antecipou a saída de Thiago Coelho e testou pro fundo da meta remista. Somente dois minutos depois, um lance de bola rolando que se desenrolou pelo mesmo lado direito teve o cruzamento de Jhon Cley em que, na segunda bola, Thiago Alagoano bateu de perna esquerda no tento da virada do Brusque.

EDU NAS DUAS PONTAS

Se no primeiro tempo os anfitriões não conseguiram emendar chances perigosas na busca da igualdade, depois da virada o Quadricolor teve, pelo menos, três oportunidades em um curto espaço de tempo para marcar o gol que encaminharia o resultado positivo diante de seu torcedor.

Em penalidade cobrada por Edu, além do chute de Rodolfo Potiguar e no toque de Hugo Borges depois do cruzamento vindo da direita, o travessão e duas defesas fundamentais de Thiago Coelho quase seguraram o marcador na vantagem mínima até o apito final. Porém, já nos acréscimos, a bola levantada por Bruno Alves chegou limpa para Edu, que já tinha perdido um pênalti no jogo, marcar o seu 16° tento na competição.

Antes do apito final, o centroavante viveu uma situação inusitada onde, em penalidade cometida por Ruan Carneiro no lance em que o goleiro do Brusque levou a pior e precisou sair com todas as alterações já feitas, ele assumiu a meta catarinense. Na penalidade em questão, Edu defendeu a cobrança que foi convertida no rebote por Rafael Jansen, mas a arbitragem anulou o tento apontando invasão da grande área.

FICHA TÉCNICA DA PARTIDA

BRUSQUE 3 x 1 REMO

Local: Estádio Augusto Bauer, em Brusque (SC)

Data e hora: 15/10/2021 - 16h (de Brasília)

Árbitro: Vinicius Gomes do Amaral (RS)

Assistentes: Leirson Peng Martins e Luiz Augusto Silveira Tisne (ambos RS)

VAR: Daniel Nobre Bins (RS)

Cartões amarelos: Zé Mateus, João Carlos, Edu e Sandro (BRU); Marcos Júnior e Marlon (REM)

Cartões vermelhos:

GOLS: Pingo (13'/1°T) (0-1), Luizão (10'/2°T) (1-1), Thiago Alagoano (12'/2°T) (2-1) e Edu (48'/2°T) (3-1)

BRUSQUE (Técnico: Waguinho Dias)

Ruan Carneiro; Toty, Claudinho, Luizão e Airton (Edílson, aos 31'/2°T); Rodolfo Potiguar, Zé Mateus (Evandro, aos 25'/2°T), Thiago Alagoano (Bruno Alves, aos 25'/2°T), Jhon Cley e Garcez (Hugo Borges, aos 25'/2°T); Edu.

REMO (Técnico: Felipe Conceição)

Thiago Coelho; Thiago Ennes, Kevem, Marlon (Rafael Jansen, aos 32'/2°T) e Raimar; Pingo (Anderson Uchoa, aos 47'/1°T), Arthur (Ronald, aos 32'/2°T) e Marcos Júnior (Jefferson, aos 17'/2°T); Lucas Tocantins, Felipe Gedoz e Victor Andrade (Neto Pessoa, aos 17'/2°T).

Lance!
Publicidade
Publicidade