0

Tombense vence Brasil-RS nos pênaltis e é campeão da Série D

16 nov 2014
19h20
atualizado em 2/12/2014 às 16h37
  • separator
  • comentários

Neste domingo, o Tombense venceu o Brasil-RS por 4 a 2 nos pênaltis e se sagrou campeão da Série D do Campeonato Brasileiro pela primeira vez em sua história. No tempo regulamentar, houve empate por 0 a 0 no jogo de volta, realizado no Estádio Soares de Azevedo, em Muriaé. A partida de ida também havia terminado com um empate sem gols. 

O Tombense foi impedido pela CBF de atuar em Tombos, já que o Almeidão não tem a capacidade mínima de 10 mil torcedores requerida pela federação. Apesar disto, conseguiu se impor e faturar a taça da quarta divisão nacional. Mesmo com a derrota, o Brasil-RS segue com a vaga garantida na Série C do ano que vem, assim como Londrina e Confiança, que chegaram às semifinais da competição.

A partida começou tensa, com as duas equipes parecendo sentir o peso da decisão. O confronto já foi paralisado logo aos 10 segundos, quando Joilson derrubou Leandro Leite e o árbitro apitou a falta. Dez minutos depois, o atacante Alex Amado, do Brasil, invadiu a área e foi derrubado pelo goleiro Darley. O time gaúcho pediu pênalti, mas a arbitragem mandou o jogo seguir. No lance seguinte, o Brasil-RS voltou a chegar ao ataque e Darley saiu errado, dando o rebote nos pés de Leandro Leite, que desperdiçou a chance de abrir o placar.

O primeiro lance de perigo da etapa final veio apenas aos 24min, do lado do Brasil-RS. O atacante Nena cabeceou na trave, pegou o rebote e balançou as redes, mas pelo lado de fora do gol. Nos dez minutos restantes no tempo regulamentar, o Tombense saiu para o tudo ou nada, com todos os seus atletas de linha no campo de ataque. Do outro lado, o Brasil-RS recuou, parecendo se conformar com o empate fora de casa e a ideia de decidir nos pênaltis.

A tensão voltou a aparecer na marca dos 39min, quando o tempo fechou entre Alex e Betinho e o árbitro mostrou o cartão vermelho para os dois, deixando os dois lados com 10 em campo. Com a manutenção da igualdade no placar, a partida se encaminhou para as cobranças de pênalti.

Quem abriu a série foi o Tombense com Francismar, que converteu. Nena empatou, e Joilson voltou a colocar o time mineiro em vantagem, já que Chicão chutou para fora. A festa durou pouco, já que Coutinho também desperdiçou sua cobrança, e Fernando Cardoso aproveitou para empatar em 2 a 2. Mazinho também converteu, recolocando o Tombense à frente, uma vez que Darley defendeu a cobrança de Léo Dias. Em seguida, Elvis fechou a conta balançando as redes para fazer o 4 a 2 e garantir o título da Série D ao Tombense, primeiro campeão brasileiro do ano.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade