PUBLICIDADE

Paulo André desafia jogadores a invadir Congresso

1 ago 2014
18h49 atualizado às 19h04
0comentários
18h49 atualizado às 19h04
Publicidade
<p>Direto da China, zagueiro continua com sua postura de líder</p>
Direto da China, zagueiro continua com sua postura de líder
Foto: Facebook/ Paulo André Oficial / Reprodução

Motivado pelo título no tapetão do Paysandu decidido durante esta semana, o zagueiro Paulo André, que hoje defende o Shangai Shenhua, da China, voltou a se manifestar por meio da sua página oficial no Facebook nesta sexta-feira contra a CBF e a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE). Com um texto recheado de ironias, o ex-jogador do Corinthians criticou a entidade máxima do futebol e garantiu que a lei que tramita no Legislativo do Brasil não beneficiará jogadores, mas apenas seus clubes e patrões.

Paulo André pediu aos jogadores que atuam no futebol brasileiro que eles deixem de ser inocentes, inconscientes e explorados pelos seus empregadores, tomando mais atitudes como a que Vasco e Botafogo tiveram recentemente, ao levarem faixas de protestos para dentro de campo, antes de partidas das Séries A e B do Campeonato Brasileiro. Além disso, o defensor do Shangai Shenhua desafiou os atletas do País a pedirem a liberação de um dia a seus presidentes para o comparecimento no plenário da Câmara durante a votação das emendas da LRFE.

"Tem treino? Não dá pra ir? Será o jogo mais importante do nosso futebol. Peçam liberação aos seus presidentes já que eles são tão favoráveis a pagar os salários em dia e vejam se eles apoiarão essa visita histórica ao Congresso Nacional para dizer que somos contra a LRFE que eles tanto querem que passe. Aposto que a surpresa pela não liberação de um dia de trabalho só não será maior do que a cara de susto que esses senhores farão quando perceberem que não dá mais para enrolar uma 'categoria' que se cansou de tanta injustiça e incompetência", escreveu o jogador.

"Para quem ainda não sabe, os clubes estão alinhados, mancomunados com a CBF e com a 'Bancada da Bola' e fazendo pressão no Governo para aprovar a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte do jeito que ela se encontra. Jogadores estão sendo usados porque não sabem (ou não sabiam até então) que a lei não mudará a realidade atual dos salários atrasados. Para se ter uma ideia, ela exigirá, se aprovada, apenas a apresentação da CND (Certidão Negativa de Débito), uma vez por ano, para garantir que tudo esteja dentro dos conformes", explicou o zagueiro.

Paulo André também criticou nominalmente o futuro presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, que afirmou anteriormente que a Federação Paulista de Futebol já pune clubes que não pagam salários a seus funcionários, declaração refutada pelo jogador, que disse conhecer mais de uma centena de atletas que sofreram com situações deste tipo em equipes do estado. Del Nero comentou que, quando a LRFE for aprovada, incorporaria ela nos regulamentos das competições nacionais.

"O regulamento de 'Fair Play Paulista a la Marco Polo' não funciona e também não funcionará na CBF. Dos 105 clubes profissionais do estado de São Paulo, pelo menos três dúzias estão com ações na justiça devido ao não pagamento de salários desde que a regra foi implantada e nenhum deles foi punido esportivamente (exceção ao Paulista de Junidiaí que foi acionado)", cutucou o defensor.

 

 
Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade