0

Santos joga melhor, mas esbarra em Gatito e só empata com o Botafogo

21 set 2020
12h01
atualizado às 12h01
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

O Santos criou as melhores chances, mas só empatou em 0 a 0 com o Botafogo neste domingo, no Estádio Nilton Santos, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. 

O Peixe esbarrou na falta de pontaria e na ótima atuação do goleiro Gatito. Os donos da casa chegaram com perigo em raras oportunidades. O Alvinegro finalizou cinco vezes mais.

Com o empate, o Santos é o sétimo colocado no Brasileirão, com 16 pontos. O Botafogo ocupa o 18º lugar, com 10, e segue na zona do rebaixamento.

O Peixe voltará a campo para enfrentar o Delfín, no Equador, pela quarta rodada da fase de grupos da Libertadores da América. O Fogão enfrentará o Vasco, quarta-feira, pelo duelo de volta da quarta fase da Copa do Brasil. Na ida, o rival venceu por 1 a 0.

O JOGO

Os primeiros minutos foram equilibrados, de estudo de parte a parte. Logo depois, o Santos melhorou e criou as principais chances de gol.

Arthur Gomes, o melhor da etapa inicial, deu trabalho para Gatito em cruzamento rasteiro aos 7′. No minuto 13, Arthur tabelou com Marinho e encobriu o goleiro do Botafogo. A zaga afastou na linha, mas o lance foi invalidado por impedimento.

Aos 16, Arthur Gomes apareceu de novo. Ele soltou uma bomba com a perna direita para Gatito espalmar. No escanteio, o goleiro ia fazendo uma lambança, mas conseguiu evitar o "gol contra".

Quando o placar marcava 22, os donos da casa criaram a primeira oportunidade clara. Davi Araújo recebeu lançamento, conseguiu encobrir o goleiro João Paulo e Luan Peres afastou.

Aos 33, Arthur, de novo ele, recebeu pela esquerda, clareou o lance e bateu colocado, muito perto da trave esquerda de Gatito Fernández.

E no minuto 38, rolou uma polêmica da arbitragem. Caio Alexandre fez falta dura em Diego Pituca e o juiz Igor Benevenuto, sem pensar duas vezes, deu cartão vermelho. O VAR foi consultado e, após checagem no vídeo, a decisão foi alterada. Amarelo para o botafoguense.

SEGUNDO TEMPO

Desta vez, a primeira chance foi do Botafogo. Aos quatro minutos, Marcelo Benevenuto subiu mais que todo mundo e ficou perto de abrir o placar.

Depois, o Santos pressionou. Aos 11, o zagueiro Luan Peres mostrou categoria e bateu colocado com perigo. No escanteio, Marinho ajeitou para a pequena área e ninguém apareceu. A bola sobrou para Sánchez, que finalizou bonito para grande defesa de Gatito.

Quando o placar marcava 29 jogados no Engenhão, Carlos Sánchez cruzou bem e Kaio Jorge cabeceou bonito. A bola passou raspando a trave novamente.

Aos 35, Felipe Jonatan fez boa jogada individual e cruzou. O jovem Kaio Jorge, na pequena área, girou e bateu por cima do travessão. Já nos acréscimos, Madson inverteu e Ivonei, sozinho, obrigou Gatito a fazer outro milagre.

Nos minutos finais, o Santos seguiu na pressão, mas não conseguiu a vitória. O Peixe foi bem melhor que o Botafogo, mas não impediu o empate.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO 0 X 0 SANTOS

Data: 20 de setembro de 2020

Horário: 18h15 (de Brasília)

Local: Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ)

Árbitro: José Mendonça da Silva Junior (PR)

Assistentes: Ivan Carlos Bohn e Sidmar dos Santos Meuer (PR)

VAR: Igor Junio Benevenuto de Oliveira (MG)

Cartões amarelos: BOTAFOGO: Gatito, Fernando, Caio Alexandre e Davi Araújo. SANTOS: Carlos Sánchez

BOTAFOGO: Gatito Fernández; Fernando (Barrandeguy), Marcelo Benevenuto, Kanu e Victor Luís (Hugo); Rentería (Luiz Otávio), Caio Alexandre (Rafael Forster) e Davi Araújo (Honda); Rhuan, Kalou e Matheus Babi

Técnico: Paulo Autuori

SANTOS: João Paulo, Pará (Madson), Lucas Veríssimo, Luan Peres e Felipe Jonatan; Diego Pituca, Jean Mota (Tailson) e Carlos Sánchez (Ivonei); Marinho, Arthur Gomes (Lucas Lourenço) e Raniel (Kaio Jorge)

Técnico: Cuca

Veja também:

Veja as principais revelações que saíram do CT do São Paulo
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade