0

MP do mandante não é votada pelo Congresso Nacional e perde efeito

16 out 2020
11h32
atualizado às 11h32
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator

A Medida Provisória 984, mais conhecida como MP do Mandante, perdeu a validade nesta sexta-feira. Apesar do apoio do presidente Jair Bolsonaro, a MP não foi votada no Congresso Nacional e não tem mais efeito. Sendo assim, volta a valer a regra da Lei Pelé.

O clube que mais sentirá os efeitos deste acontecimento é o Athletico-PR, que vinha usando a MP a seu favor. O Furacão não tem contrato com a Globo no pay per view, e por isso não terá transmissões de muitas partidas, a começar pelo próximo final de semana, contra o Atlético-GO.

A grande mudança da MP do mandante em relação aos direitos de transmissão era que o clube que joga em casa passava a ter o direito exclusivo. Com o fim desta medida, volta a valer o previsto na Lei Pelé, que diz que os dois times têm o direito. Desta forma, para transmitir a partida, o veículo precisa ter contrato com ambas as equipes.

Os clubes que foram contrários a esta mudança foram Atlético-MG, Botafogo, Corinthians, Fluminense, Grêmio, Internacional e São Paulo. O restante das equipes se mostrou a favor, em especial Flamengo, Palmeiras, Athletico-PR, Ceará, Fortaleza, Santos e Internacional, que se reuniram com o presidente Jair Bolsonaro em junho para manifestarem seu apoio.

Veja também:

Editor do L! aponta Fla, Inter e Galo como postulantes ao título do Brasileirão
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade